SIC Notícias
Pedro Mourinho e Ana Lourenço no arranque da SIC Notícias, em 2001. | Fotografia: Reprodução/YouTube

Há 20 anos surgia a SIC Notícias, o primeiro canal de informação nacional

A SIC foi a primeira estação generalista em Portugal a ter um canal informativo no Cabo.

8 de janeiro de 2001, nascia o primeiro canal informativo de uma estação de televisão generalista em Portugal. A SIC Notícias substituía o projeto pioneiro CNL — Canal de Notícias de Lisboa, marcando uma nova era na informação televisiva em território nacional.

O antecessor da SIC Notícias foi inaugurado em 1999, uma iniciativa da Portugal Telecom, sendo o primeiro canal de natureza essencialmente informativa a transmitir via Cabo e satélite. “A expectativa criada pelos promotores foi grande: tratava-se do primeiro canal regional e exclusivamente dedicado à informação. As promoções do canal indicaram que o público aguardava com agrado um canal de notícias. Infelizmente, o lançamento do CNL não correspondeu às expectativas criadas“, relatava, na altura, o jornal Público.

O que mais se nota no canal de notícias é a quase ausência de notícias. O dia informativo do CNL tem um número muito reduzido de reportagens e notícias. A renovação das «estórias» é muitíssimo pequena e as que se repetem não são reformuladas. A hora informativa é muito confusa, espartilhada, sem «leitura» pelo espectador. Está desarrumada“, apontava o periódico, acrescentando que o CNL não era “um canal de Lisboa, porque não tem um carácter verdadeiramente regional e urbano. Mas também não é um canal verdadeiramente global, pois não tem essa qualidade“.

Em meados do ano seguinte, já se falava do canal que substituiria o experimental Canal de Notícias de Lisboa. “Prioridade absoluta à informação, noticiários de meia em meia-hora com peças curtas, programas de carácter informativo de permeio, apostas em horários matinais e nocturnos, tecnologia digital avançada” eram os contornos avançados, em junho de 2000, por Emídio Rangel, diretor de informação da SIC, segundo o Público.

O responsável explicou que o novo canal funcionaria de forma articularia com a redação da SIC generalista. “Além do director, Nuno Santos, já conhecido, transitam a tempo inteiro para o canal os jornalistas Daniel Cruzeiro, Vítor Moura Pinto, Paula Santos, Pedro Sousa Pereira, João Almeida, Alexandra Abreu Loureiro, Miriam Alves, Filipa Guimarães, Rui Pedro Reis e Nuno Graça Dias“, completava o mesmo jornal. Somando novas contratações e a equipa que transitaria do CNL, a equipa da SIC Notícias contaria com um total de 60 pessoas.

SIC Notícias
Fotografia: Reprodução/YouTube

O lançamento do novo canal – o primeiro com emissão informativa 24 horas por dia – chegou a estar apontado para o dia de aniversário da estação, ainda em 2000. “O SIC Notícias/CNL vai ter 24 horas de informação, 60 jornalistas, uma “grande cooperação” com a SIC generalista, e poderá arrancar a 6 de outubro, data a partir da qual nunca mais se verá nenhum dos actuais programas do CNL“, revelava o Público, a partir das informações dadas em conferência conjunta pela SIC e pela TV Cabo (a atual operadora de telecomunicações NOS), que, na altura, era detida pela Portugal Telecom.

Já em 2001, “a 8 de janeiro, nasce a SIC Notícias, o primeiro canal de notícias 24 horas em direto e em português“, faz saber o site do grupo Impresa.”Bom dia! São 7 da manhã, está no ar a SIC Notícias, 24 horas por dia em direto e em português“, anunciava o pivô Pedro Mourinho na emissão inaugural do novo canal do universo SIC, que partilhou com Ana Lourenço.

O crescimento do canal

Em 2009, a SIC Notícias passou a ser detida, na íntegra, pelo grupo Impresa, dono da SIC, depois de o grupo de comunicação ter adquirido a participação de 40% da, aí já criada, Zon Multimédia, que sucedeu à TV Cabo. O capital social do canal informativo estava assim repartido desde que, em 2001, a SIC Notícias substituiu o Canal de Notícias de Lisboa, noticiava o Diário de Notícias.

Ao nível da expansão do canal, “no final de 2003, a emissão da SIC Notícias ficou disponível, via satélite, em Angola e Moçambique e em 2006 em Cabo Verde e nos Estados Unidos“, refere a própria estação. Em 2013, o informativo chega ao Canadá. A 6 de outubro de 2016, precisamente no dia do seu aniversário, a SIC congratulou-se em ser “a primeira televisão nacional a disponibilizar o seu canal generalista e todos os seus canais temáticos em Alta Definição“, revelava, em comunicado.

A propósito do 10.º aniversário do canal, em janeiro de 2011, a SIC Notícias apresenta um estúdio renovado e uma nova identidade gráfica.

O dia 27 de janeiro de 2019 marcou a mudança do primeiro canal privado generalista da sede, em Carnaxide, para o Edifício Impresa, em Paço de Arcos. A mudança, que levou à junção das redações da SIC e do Expresso, foi acompanhada por uma nova imagem gráfica da informação.

A este nível, a última alteração deu-se nos primeiros dias de 2021, com os diferentes espaços informativos do canal de notícias a ganharem novas versões dos genéricos.

Líder de audiências no Cabo

No balanço que a Marktest fez no quarto aniversário do canal, constava que “logo no primeiro mês tornou-se o canal líder entre os canais Cabo“. Numa outra análise, quando fez 12 anos, em 2013, o grupo de audimetria destacava que, no período em análise, o programa com mais audiência tinha sido a Edição Especial, de 25 de janeiro de 2004, que obteve uma audiência média de 270 300 espetadores. “O programa foi dedicado ao estado clínico de Miklos Feher, jogador do Benfica que teve morte súbita durante um jogo contra o Guimarães que estava a ser transmitido pela televisão“, acrescentava o relatório.

Embora já não sendo líder no Cabo — posição atualmente detida pela CMTV —, o canal mantém-se como o informativo preferido dos portugueses. Em 2020, a SIC Notícias fechou o ano com 2,2% de share, à frente da RTP3 (1,6%) e TVI24 (1,5%).

Mais Artigos
televisão
Podcast. As primeiras novidades da televisão em 2021