Amor Amor
Fotografia: Divulgação

Podcast. ‘Amor Amor’ tem “pinceladas de A Gaiola Dourada e Aquele Querido Mês de Agosto”

Amor Amor estreou segunda-feira (4) na SIC e o episódio desta semana do podcast Fita Isoladora, do Espalha-Factos, reservou o terceiro bloco para analisar os primeiros momentos da nova aposta.

Sara Recharte destaca a homenagem “às comunidades portuguesas pelo mundo” e também “à música popular portuguesa“, sublinhando que “já faltava, no panorama nacional, um produto dedicado só a este universo tão rico e tão vasto“. A comentadora considerou ainda que a telenovela conjuga “umas pinceladas de A Gaiola Dourada com Aquele Querido Mês de Agosto“, em referência aos filmes de Rúben Alves e Miguel Gomes.

Num tom mais humorado, Pedro Miguel Coelho refere que “Ricardo Pereira consegue uma proeza que não é para todos os artistas – mesmo em playback canta mal“, notando que o ator lhe lembra “Pierce Brosnan no Mamma Mia!“.

A novela tem grandes vantagens em relação a outros novelas, nomeadamente o facto de, nestes primeiros episódios, ser visualmente mais cuidada do que outras telenovelas. Porém, a partir do segundo episódio começa já a notar-se aquilo que chamaria ‘iluminação Malucos do Riso’ – um estilo de iluminação em que tu, quer estejas no escritório, no café, no quarto, tudo o que é cenas de interior, ficam todas iguais”, sublinha ainda sobre a componente mais técnica da realização.

Neste episódio, que é o primeiro a ficar disponível pela manhã, são ainda abordados dois outros temas: a série Bridgerton, série de Shonda Rhimes que tem feito sucesso na Netflix, com comentários de Cátia Rocha, ex-editora do EF e jornalista do Dinheiro Vivo, e Sheyla Ventura, ouvinte do podcast, e ainda a falta de representatividade na dobragem do filme Soul, onde o elenco principal, de personagens negras, foi interpretado por atores brancos.

Todos os episódios do Fita Isoladora estão disponíveis para audição nas plataformas SpotifyApple PodcastsGoogle PodcastsAnchorBreaker e RadioPublic.