Mulher Maravilha é um filme escrito, realizado e protagonizado por mulheres
Fotografia: Divulgação

2020 foi o ano com mais filmes realizados por mulheres em Hollywood

Em 2020, o número de grandes filmes saídos de Hollywood teve o maior número de realizadoras femininas de sempre, indica estudo realizado na Universidade de São Diego.

Em 2020, o número de grandes filmes saídos de Hollywood teve o maior número de mulheres realizadoras de sempre. A estatistíca é apresentada num estudo realizado pelo Centro para o Estudo das Mulheres na Televisão e no Cinema da Universidade de São Diego, na Califórnia.

Dos 100 filmes com maior registo de bilheteira em 2020, 16% foram realizados por indivíduos do sexo feminino, indica a Variety. O valor de 16% apresenta-se como um novo recorde para a representação feminina em Hollywood, depois dos 12% em 2019 e 4% em 2018. No total, 21% dos realizadores, guionistas, produtores executivos, produtores, editores e cinematógrafos da lista foram identificados como pertencendo ao sexo feminino nos filmes da lista.

Filmes bem sucedidos de 2020 realizados por mulheres incluem Birds of Prey (Cathy Yan), Wonder Woman 1984 (Patty Jenkins) ou Nomadland (Chloé Zao), num ano em que a indústria cinematográfica foi fortemente afetada pela pandemia de Covid-19.

Birds of Prey com Margot Robbie

Para a Doutora Martha Lauzen, que supervisou o estudo, os números, apesar de encorajadores, continuam a mostrar uma elevada disparidade em certas áreas. “A boa notícia é que vimos dois anos consecutivos de crescimento para os números de mulheres realizadoras“, indica num comunicado. “A má notícia é que, nos primeiros 80%, não surge uma única mulher a realizar“, adiciona a responsável pelo estudo.

Outros dados disponibilizados indicam aumentos de 2% da presença do sexo feminino em posições de produção e de produção executiva, para 28% e 21% respetivamente, dos 100 filmes analisados. O número de editores registou-se em 18%, um decréscimo de 5% face ao ano anterior, 12% de guionistas, uma quebra de 8% face a 2019, e apenas 3% dos filmes analisados possuiam uma mulher cinematógrafa. O estudo também concluiu que, se um filme tiver uma realizadora, é mais provável encontrar também mulheres em posições de editoras, cinematógrafas ou outros cargos.

O estudo, que já é efetuado há duas décadas, analisou pela primeira vez em 2020 dados da lista dos 20 filmes mais vistos entre março e dezembro do ano passado, concluindo que mulheres constituíam 19% dos realizadores, guionistas, produtores executivos, produtores, editores e cinematógrafos que trabalharam nos filmes da lista. Apenas 10% dos filmes analisados possuíam uma mulher como realizadora.

Lê também: Estes são os melhores filmes do ano para o Espalha-Factos
Mais Artigos
futebol fita isoladora centralização dos direitos televisivos
Futebol. Centralização dos direitos televisivos traz-nos “mais perguntas que respostas”