O Clube
Fotografia: SIC/Divulgação

‘O Clube’ é arrojado, mas precisa de um pouco mais para impressionar

O Clube é a mais recente aposta da Opto — o serviço de streaming da SIC. A série criada por João Matos estreia esta sexta-feira (18).

A narrativa fala de três personagens: “o segurança, a dona e a rapariga nova”. O título da série é o nome de um clube noturno ficcional, por onde passam convidados de elite. Este espaço de luxo está prestes a ser o palco de uma guerra pelo poder da noite de Lisboa.

O elenco conta com nomes como Margarida Vila Nova, Luana Piovani, Vera KolodzigCarolina TorresJosé Raposo Fernando Rodrigues. A cargo da realização está Patrícia Sequeira (Snu).

Espalha-Factos teve acesso antecipado ao primeiro episódio de O Clube e traz-te tudo o que precisas de saber sobre o próximo exclusivo Opto.

Um grande trabalho audiovisual

As imagens promocionais d’O Clube deixavam a promessa de uma produção diferente das típicas ficções da televisão nacional. A verdade é que o resultado final não desilude.

A série tem uma cinematografia rica, com excelentes enquadramentos, bom jogo de cores e uma consistência temática. A banda sonora está repleta de músicas típicas de espaços noturnos que complementam o ambiente e realçam momentos importantes.

Lê também: Crítica. ‘A Generala’: a identidade em todos os ecrãs

O espetador é, assim, facilmente transportado para o ambiente d’O Clube. A componente audiovisual é um ponto muito forte e diferenciador, não só para o conteúdo, mas também para a própria Opto. É uma qualidade audiovisual consistente ao longo do primeiro episódio e digna de um serviço de streaming.

O Clube
Fotografia: SIC/Divulgação

Promessas por cumprir

Por trás do glamour da estética, temos uma narrativa que promete, porém ainda abriu pouco o jogo. As principais personagens e as respetivas relações interpessoais são prontamente estabelecidas e fáceis de entender pelo espetador. Algumas figuras escondem segredos que podem colocar em risco o negócio oficial d’O Clube, assim como as atividades “paralelas”.

O maior problema do primeiro episódio é precisamente não ir além das introduções, o que não deixa de ser um mal necessário para muitas séries. É compreensível que, com a quantidade de personagens envolvidas, pouco aconteça e, certamente, ainda é cedo demais para avaliar se a narrativa vai ser pausada ou terá momentos de tensão frenéticos.

O que não pode acontecer, apesar de ser uma possibilidade, é que O Clube se refugie nas cenas de sexo — bem filmadas, como tudo o resto, e não explícitas. A temática, obviamente, proporciona muitas oportunidades para cenas destas e será parte do apelo da série para certos espetadores. No entanto, terá que haver um cuidado na escrita para que o conteúdo continue a apresentar uma história interessante.

Quem não desilude é o elenco. Margarida Vila Nova e Fernando Rodrigues fazem o par perfeito de filha ambiciosa e pai cauteloso que disputam o poder e influência n’O Clube. José Raposo dá ao segurança do espaço uma personalidade pitoresca, sem nunca cair no exagero. Carolina Torres é a outsider rebelde que destabiliza o ecossistema da noite e Filipa Areosa deixa claro ao espetador que ainda há muito a descobrir sobre a sua personagem.

O Clube
Fotografia: SIC/Divulgação

O elenco só não impressiona mais, porque tem pouca carga dramática com que trabalhar. A narrativa só aumenta as emoções nos minutos finais, para o típico desfecho em aberto a convidar um visionamento do próximo episódio.

Muitas questões ficam no ar, incluindo se O Clube vai valer verdadeiramente a pena. Teremos dez episódios para verificar se esta nova aposta corresponde ao seu potencial imenso. A SIC acredita que sim e já confirmou a produção de uma segunda temporada.

Por agora, o primeiro episódio do novo original Opto é aliciante e dá vontade de regressar. O Clube promete uma ficção nacional arrojada e ambiciosa, mas precisa de um pouco mais para impressionar.

O Clube
O Clube
7

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Roger Waters lança nova versão de estúdio de ‘The Gunner’s Dream’