Fotografia: Star Wars / Instagram

Jeremy Bulloch, ator que deu corpo a Boba Fett, morre aos 75 anos

Jeremy Bulloch, o ator que deu corpo a Boba Fett, personagem da saga Star Wars, morreu aos 75 anos. O britânico acabou por falecer devido à doença de Parkinson, da qual já sofria há vários anos.

A confirmação do seu falecimento foi partilhada no seu site oficial. O comunicado sublinha que o ator esteve, nas últimas semanas, aos cuidados do hospital St George devido a complicações da doença. O mesmo texto salienta ainda que Jeremy Bulloch teve “uma vida longa e feliz” e que os seus últimos dias foram passados com a sua mulher e os seus dois filhos.

Vários colegas de profissão já expressaram os seus sentimentos nas redes sociais. Mark Hamill, ator que interpretou Luke Skywalker, escreveu, no Twitter, que Bulloch era um “cavalheiro inglês por excelência”. Hamill escreve ainda que Jeremy era “um bom ator e muito gentil com todos os sortudos o suficiente para conhecê-lo ou trabalhar com ele”.

Daniel Logan, ator interpretou uma versão mais jovem de Boba Fett no Episódio II: Ataque dos Clones, expressa gratidão numa publicação no Instagram. Logan escreve que irá “amá-lo para sempre” e remata ao afirmar “que a Força esteja com ele”.

Bulloch popularizou-se ao envergar a armadura do caçador de prémios Boba Fett, uma das personagens mais acarinhadas pelos fãs de Star Wars. A primeira aparição em carne e osso da personagem ocorreu no Episódio V: O Império Contra-Ataca, filme que celebra, em 2020, 40 anos da sua estreia.

É de relembrar que Jeremy Bulloch apenas deu corpo ao caçador de prémios. A voz original de Boba Fett é de Jason Wingreen, tendo sido substituída décadas mais tarde por Temuera Morrison.

Para além de Star Wars, Jeremy Bulloch teve participações em séries televisivas como Doctor Who, Agony ou Robin of Sheerwood. No grande ecrã, integrou o elenco de 007: Operação Tentáculo e 007: Espião Irresistível.

Mais Artigos
Amanda Seyfried em Things Heard and Seen
‘Things Heard and Seen’: thriller da Netflix mostra “o terror do casamento”