Morreu Carlos Machado, “pilar” e “histórico” jornalista d’O JOGO

Último dia de vida foi passado a trabalhar. Desempenhava função de chefe de redação no diário desportivo, ao qual se dedicou mais de 20 anos

O jornalista Carlos Machado, que desempenhava o cargo de chefe de redação do jornal O JOGO, morreu na madrugada desta quinta-feira, aos 58 anos de idade.

José Manuel Ribeiro, diretor do diário desportivo, revelou que o repórter faleceu “repentinamente em casa”, horas após mais um dia de (tele)trabalho e “uma edição fechada com os cuidados extremos de quem dedicou mais de metade da vida a um só jornal”.

Carlos Machado foi descrito como “um dos pilares mais sólidos” de OJOGO, órgão que “perdeu um pouco da sua alma” com o desaparecimento do jornalista, uma “figura paterna e fraterna para muitas gerações de repórteres”, assim como uma “fonte de sabedoria insubstituível”.

José Manuel Ribeiro enalteceu a “memória prodigiosa” do “histórico” chefe de redação, o comportamento “educado” e o “tom sereno”, e vincou que o mesmo “alterou para sempre este grupo de pessoas, dos jornalistas ao secretariado, dos gráficos aos técnicos” de OJOGO.

Carlos Machado exerceu funções no diário desportivo durante mais de duas décadas, destacando-se as coberturas do Mundial2006 e do Euro2008. Antes, passou pelas redações do Comércio do Porto, do Diário de Notícias, da Capital e ainda do Norte Desportivo.

O Espalha-Factos apresenta, dado o óbito, as mais sentidas condolências à família de Carlos Machado, em particular esposa e filho, e aos colegas de profissão e amigos do antigo jornalista, que celebraria 59 anos em dezembro.

Lê tmabém: Presidenciais 2021. Debates televisivos arrancam a 2 de janeiro

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Diana Chaves e João Baião Casa Feliz
‘Casa Feliz’ cai para terceiro em dia de subida de ‘Praça da Alegria’