Teletrabalho

Como proteger a saúde mental em teletrabalho?

Três pontos a considerar para te adaptares a esta nova realidade sem te esqueceres da tua saúde mental.

É oficial: voltámos a estar confinados e o teletrabalho é agora obrigatório numa grande proporção de concelhos em Portugal. O Espalha-Factos reuniu algumas dicas a ter em mente para te adaptares de forma mais saudável à imersão em teletrabalho.

Assumindo naturalmente as vantagens de trabalhar a partir de casa, também são reais os potenciais desafios que lhes estão associados. A maioria dos nossos locais de trabalho tiveram que se adaptar a esta nova realidade tal como nós: muito depressa. Não tinham (e a maior parte continuam a não ter) os processos organizacionais adaptados para uma realidade puramente digital. 

De forma mais ou menos empírica conseguimos entender que trabalhar de casa não é exactamente o mesmo que trabalhar no escritório. Quantas pausas fazes agora, comparativamente com antes? Quantas conversas aleatórias no corredor tens agora com colegas teus? A que horas terminas de trabalhar? Quanto tempo e o que fazes entre acordares e começares a trabalhar?

Esta situação traz vários riscos para a nossa saúde psicológica: o isolamento, falta de comunicação clara nesta nova forma de trabalhar entre chefes e empregados, aumento de stress associado ao trabalho, maior volume de trabalho, menos pausas, mais cansaço. Tudo isto, acrescido à ansiedade vivenciada pelo facto de estarmos a viver uma pandemia.

Rotinas são fulcrais

Estar em teletrabalho faz com que as fronteiras entre vida pessoal e profissional fiquem esbatidas. Uma das grandes vantagens do teletrabalho é poderes fazer algumas pequenas tarefas domésticas ou ver aquela série que gostas durante o dia. Também tens a oportunidade de encontrar as horas em que estás mais criativo ou mais produtivo para responder a e-mails.

No entanto, apesar destas mais-valias, existe o risco do trabalho se misturar mais facilmente com a tua vida pessoal. Como, por exemplo, passares a hora de almoço em frente ao ecrã enquanto comes. 

É importante que definas e que sejas disciplinado com as horas de trabalho. A nossa mente funciona por rotinas, sendo importante associar tarefas e trabalho a um determinado período de tempo e espaço. Estas rotinas informam a tua mente de que não é fim-de-semana ou que não estás doente, o que ajuda para a sua preparação para o dia de trabalho.  Por isso, define uma hora de início, uma hora de fim e um local específico para trabalhar (diferente de áreas de lazer e descanso). Veste-te como se fosses trabalhar fora de casa (evita o pijama!). 

Inclui também uma rotina pré-trabalho e pós-trabalho, para facilitar a transição entre a tua vida pessoal e profissional (ex.: um pequeno passeio,  alongamentos, correr, ir ao café, meditação, yoga). Existem aplicações como a Headspace ou a DailyYoga que te podem ajudar.

À semelhança dos exercícios de aquecimento e arrefecimento que fazemos quando praticamos exercício físico, estas atividades permitem aquecer os nossos músculos e acalmar a nossa mente e preparar-nos para a ação. Além de que fazer exercício ajuda a melhorar o nosso humor e a dormir melhor à noite. 

Não te esqueças de descansar

Atualmente, passamos muito tempo em frente ao ecrã, além de estarmos constantemente sentados. No entanto, a investigação também sugere que as pessoas se sentem culpadas quando fazem pausas neste novo ambiente, pois não têm os colegas para lhes fazer companhia ou as chefias a reforçar a importância destes momentos. 

Trabalhar de casa ajuda a flexibilizar a agenda, mas temos que ter cuidado para não corromper as nossas horas de descanso que são fulcrais para a nossa saúde mental e criatividade

De hora a hora, temporiza momentos para te levantares e fazeres uns pequenos alongamentos (podes usar a Timeout para isso). De igual forma, convém marcar pausas analógicas, para que possas proteger os teus olhos e que te consigas desfocar da vida digital. 

Além disso, define quais são os teus principais objectivos para cada dia antes de começares a trabalhar e estrutura o teu tempo por blocos, com pausas entre si. A técnica de Pomodoro pode ajudar-te nesta transição. 

Quando acabas o trabalho, não te esqueças de desligar as notificações e o computador e tenta focar-te noutro tipo de tarefas. 

Procura manter-te conectado com os teus colegas e amigos

Trabalhar de casa significa eliminar do nosso tempo de trabalho aquelas pausas junto à máquina de café ou as conversas com os colegas ao almoço. Todas as pausas não-estruturadas desapareceram das nossas agendas, mas elas têm uma utilidade inegável: elas mantêm-nos conectados com os nossos colegas. Um estudo da Buffer de 2018 refere que 21% das pessoas que trabalham de casa têm maior probabilidade de se sentirem isoladas e sozinhas. 

Agenda no teu calendário ou tenta implementar com a tua equipa tempo para uma conversa mais informal (podem usar a Mibo) ou para jogarem algo em conjunto (ex.: Among us ou o Skribble). Não te esqueças também de falares com pessoas além do trabalho. 

Além destas ideias, podes marcar horas de almoço com um colega por videoconferência ou fazer um pequeno passeio com alguém ou, se te deixar mais confortável, liga a um amigo enquanto caminhas. 

Por fim, não te esqueças que é normal que te sintas cansado, stressado e sobrecarregado. Esta situação é nova e exigente para todos nós. Pensa em como no passado lidaste com emoções semelhantes e tenta aplicar no presente. Experimenta. Pessoas diferentes têm estratégias diferentes. O que resulta para os outros não tem que resultar para ti.

Que pensas destas dicas? São úteis para ti? Que métodos utilizas de forma a manteres-te saudável enquanto trabalhas a partir de casa? 

Serviço de Apoio Psicológico do SNS

24h/7 dias 

808 24 24 24 (Opção 4)

Já segues o Espalha-Factos no Instagram?

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Night Stalker: Caça a um Assassino em Série
‘Night Stalker: Caça a um Assassino em Série’ chega à Netflix