Ljubomir Stanisic
Fotografia: TVI / Divulgação

Ministério Público acusa Ljubomir Stanisic de corromper agente da PSP

Chef e estrela televisiva ofereceu produtos alcoólicos a elemento da força policial para evitar fiscalização de circulação na Páscoa

O chef Ljubomir Stanisic está a ser acusado pelo Ministério Público (MP) de corromper um agente da Polícia de Segurança Pública (PSP) de Lisboa para quebrar as restrições de circulação entre concelhos decretadas em abril passado, avançou o JN esta sexta-feira (4).

Residente em Lisboa, a estrela televisiva da SIC terá, segundo o MP, oferecido produtos alcoólicos a Nuno Marino para que, em troca, pudesse atravessar a Ponte 25 de Abril para desfrutar, em família, do período da Páscoa, na cidade de Grândola, em Setúbal.

O ato de desobediência e de corrupção ativa de Ljubomir Stanisic, conforme acusa o MP, foi intercetado num telefonema deste via whatsapp, em 2 de abril passado, para o irmão do agente Nuno Marino.

O polícia e o irmão são arguidos num processo judicial de tráfico de estupefacientes – a rede foi desmantelada pela Divisão de Investigação Criminal da PSP de Lisboa. O conhecido chef de cozinha não tem qualquer relação com este processo.

Lê também: Festival da Canção 2021. Carolina Deslandes, Filipe Melo e Tatanka entre os compositores

“Foi através desta aplicação de comunicações que o arguido Ljubomir veio a pedir a o arguido Nuno Marino que o ajudasse a passar a Ponte 25 de Abril no dia seguinte sem ser fiscalizado pelos agentes da PSP que ali se encontrassem a controlar as saídas de Lisboa”, refere o MP, com base em vários telefonemas escutados.

Segundo a acusação, Ljubomir Stanisic, acompanhado de vários familiares no carro particular, atravessou a ponte que liga Lisboa a Almada em 3 de abril passado, infringindo as restrições de circulação vigentes no período pascal, sob a escolta pessoal de Nuno Marino.

O agente da PSP de Lisboa, entretanto, recebeu as prometidas duas garrafas de vinho e uma de rum da estrela televisiva, que foi indiciada pelo Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) ao MP.

“Música” continua

Segundo a acusação, Ljubomir Stanisic contactou Nuno Marino, volvidos alguns dias, para que o agente da PSP de Lisboa repetisse o tratamento dado na Páscoa. Desta feita, em prol de Paulo Furtado, conhecido como The Legendary Tigerman. De novo, a chamada do chef via Whatsapp foi intercetada.

O músico português, também residente em Lisboa, pretendia ir ao encontro de Ljubomir Stanisic, em Grândola. No entanto, o MP não apurou se “Paulo Furtado tenha chegado a sair de Lisboa naquele domingo, dia 19 de abril de 2020, ou que o tenha feito com a indicada ajuda do arguido Nuno Marino”.

A acusação do Ministério Público surge poucas horas depois de Ljubomir Stanisic ter terminado o período de seis dias de greve de fome, passado em frente à Assembleia da República, em Lisboa, em protesto por medidas de apoio a proprietários de restaurantes, bares e discotecas.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Plutónio
À Escuta. Plutónio, Amor Electro e Beautify Junkyards em destaque nesta semana