Wonder Girl
Fotografia: DC / Divulgação

Wonder Girl. Próxima superheroína da CW vai ser brasileira

É a primeira história de superheróis com uma latina no papel principal

Wonder Girl é a próxima aposta da rede televisiva CW. A personagem brasileira da DC é a primeira protagonista latina de uma série de superheróis.

O mais recente projeto da CW já está a dar que falar. A Deadline adianta que está em preparação uma história que se foca na superheroína brasileira Wonder Girl. Este será um marco importante na história das séries do universo da DC, uma vez que será a primeira vez que terá uma personagem latina como protagonista.

Wonder Girl baseia-se na personagem criada por Joelle Jones e conta a história de Yara Flor. Yara é brasileira, descendente de uma guerreira amazona e do Deus do rio. Ao descobrir os seus superpoderes vai utilizá-los para combater o mal e tentar salvar o mundo. Ao contrário de Wonder Woman, onde a Deusa Diana Prince tenta descobrir a sua humanidade, Yara Flor vai-se debater com a descoberta da sua divindade.

Segundo Jamie S. Rich, editor e escritor de banda desenhada “a humanidade de Yara ainda está intacta e isso é muito importante. Diana Prince é uma deusa, por isso ela está sempre um pouco acima de nós“, partilhou. Em entrevista ao site IGN o editor explicou ainda que “esta é uma chance de voltar às raízes iniciais da Mulher-Maravilha, quando Diana estava a tentar aprender a ser humana. Agora estamos a ir na direção contrária — como é que uma humana aprende a ser uma deusa?

A série será escrita por Dailyn Rodriguez, também responsável por Rainha do Sul, e produzida em conjunto com Greg Berlanti, que já foi showrunner de tramas como Arrow, You, Stargirl, Lendas do Futuro, The Flash e Riverdale. Para além da série, Wonder Girl será ainda parte integrante de Future State, uma nova saga da DC que será transmitida a partir de janeiro de 2021.

LÊ TAMBÉM: Christopher Nolan não se opõe a quem vê filmes no telemóvel

 

Mais Artigos
Cifrão abriu, juntamente com Noah e Vasco Alves, a 'Arcade Dance Center'
Entrevista. Cifrão e a ‘Arcade Dance Center’: “Acho que o sonho de qualquer bailarino é ter uma escola de dança”