Lúcia Moniz em Listen de Ana Rocha de Sousa
Fotografia: NOS Audiovisuais

‘Listen’ é o candidato português para as nomeações aos Óscares

Listen, de Ana Rocha de Sousa, é o candidato português para as nomeações aos Óscares 2021. A longa-metragem nacional mais vista do ano é a escolha da Academia Portuguesa de Cinema para representar o país na categoria de Melhor Filme Internacional.

Listen é o candidato português à nomeação para Melhor Filme Internacional nos Óscares de 2021, após ter sido o mais votado pelos membros da Academia Portuguesa de Cinema. A primeira longa-metragem da realizadora Ana Rocha de Sousa foi escolhida entre 33 possíveis candidatos. Entre os quatro finalistas da pré-seleção estavam ainda Mosquito, de João Nuno Pinto, Patrick, de Gonçalo Waddington, e Vitalina Varela, de Pedro Costa.

Um filme reconhecido e acarinhado nacional e internacionalmente

O presidente da Academia Portuguesa de Cinema, Paulo Trancoso, relembra em comunicado os prémios que o filme já arrecadou, nomeadamente no Festival de Veneza, “um dos mais importantes festivais de cinema do mundo”. O filme estreou-se em Portugal a 22 de outubro e “rapidamente se tornou no filme português mais visto do ano, apesar do momento crítico”, assinala Paulo Trancoso.

Esta combinação revela “um voto de esperança no talento dos cineastas portugueses, cada vez mais reconhecidos além-fronteiras e acarinhados pelo público nacional”, diz o presidente da academia de cinema.

Listen já foi visto por 30 406 espectadores, revelam os dados do Instituto do Cinema e Audiovisual até 15 de novembro.
O filme é inspirado numa história real e retrata a luta de uma família portuguesa, que emigrou para Londres, após ser-lhe retirada a guarda dos filhos, devido a suspeitas infundadas de maus-tratos.

O drama é uma coprodução luso-britânica protagonizada por Lúcia Moniz, com Ruben Garcia e Sophia Myles. Listen foi filmado em Londres, junta atores portugueses e ingleses, e é falado em língua inglesa. Paulo Trancoso espera que “não haja entraves” por causa da língua. “O filme tem língua inglesa, tem língua portuguesa, tem língua gestual, o contexto da linguagem está adequado, é uma história facilmente identificável que é sobre uma comunidade portuguesa”, explicou à agência Lusa.

Ainda assim, se houver algum problema e a Academia de Cinema dos Estados Unidos assim o exiga, é possível escolher outro candidato português. As nomeações aos Óscares conhecem-se em março e a cerimónia da 93.ª edição dos prémios acontece a 25 de abril de 2021, em Los Angeles.

Mais Artigos
A Nossa Tarde - daytime
‘A Nossa Tarde’ atrasa e concorre diretamente com ‘Júlia’ e ‘Goucha’