Seleção nacional Liga das Nações futebol
Divulgação/FPF

Audiências. ‘Liga das Nações’ leva RTP1 à liderança do dia

Este sábado (14) o dia foi da RTP1. Impulsionada pelo jogo da Seleção Nacional a contar para a Liga das Nações, a estação pública chegou à liderança diária.

Em média, a partida que opôs Portugal a França foi acompanhada por mais de dois milhões e 500 mil espectadores, alcançando assim 27,3% de rating e 43,7% de share. Estes números atingidos foram mesmo os melhores do ano para uma partida da Liga das Nações. O jogo de futebol foi o programa mais visto da televisão portuguesa este sábado (14). No seu melhor momento, às 20h30, estavam sintonizados mais de três milhões de espectadores na RTP1.

À hora da partida futebolística, a SIC tinha no ar, maioritariamente, o Jornal da Noite (9,4%/14,9%) que segurou a vice-liderança, ainda que descendo ao pior valor em share desta temporada. A estação de Queluz, também com o informativo, ficou-se pelo último lugar do pódio. O Jornal das 8 marcou 7,5% de audiência média e 11,9% de quota de mercado. O Telejornal foi para o ar na RTP1 às 19h, antecedendo o Portugal-França. O informativo marcou os seus melhores valores, quer em rating (14%), quer em share (24,8%), fidelizando mais de um milhão e 300 mil espectadores.

Nas contas totais do dia, a RTP1 foi líder, sem surpresas, com 17,6% de share. A habitual detentora do primeiro lugar, SIC, caiu para a vice-liderança marcando 15,4% de share. A TVI não foi além do terceiro lugar atingindo apenas 13% de quota de mercado.

Mal se deu o apito final do jogo que afastou os lusos da Liga das Nações, a RTP1 passou de um primeiro lugar isolado para terceiro. A aposta da estação pública foi o Conta-me Como Foi (5,1%/9,3%), que mesmo sendo emitido após a partida teve um resultado inferior àquilo que é a sua média em 2020. A série portuguesa tem sido transmitida num horário mais tardio recentemente, o que resultou numa quebra de resultados.

A liderança neste horário ficou do lado da SIC com o Terra Nossa (13.4%/24%) e o episódio especial de Terra Brava (10,6%/23,5%) a não darem hipóteses à ficção da TVI. O canal de Queluz vice-liderou o horário com mais um episódio de Bem Me Quer (12,3%/22,6%) e outro de Amar Demais (8,9%/19,9%).

Outros destaques:
  • O Conta-me, emitido na TVI logo após o Jornal da Uma, apesar de ter alcançado o seu melhor valor em rating (6,1%), marcou também o seu pior valor em share (12,5%). A explicação destes resultados prende-se pelo facto de o consumo televisivo ter aumentado naquele que foi o primeiro dia de recolher obrigatório a partir das 13h. À mesma hora, a SIC liderava com margem com o Alta Definição (10,8%/22,3%).
  • O VivaVida (4,8%/10,7%) que contou com o regresso de Ruben Rua a estúdio, foi vice-líder, marcando o seu pior valor em share. A SIC liderou o horário com o E-Especial (6,7%/15,2%) e o #euqueroarrumar (6,8%/15,2%).
  • O resto da tarde foi liderado em média pela RTP1, com o programa Aqui Portugal (6,9%/14,3%). O segundo lugar ficou do lado da SIC com cinema. A rubrica Grande Cinema (6,1%/12,9%) e o Cinema de Pipocas (6,9%/12,2%) empurraram os programas dedicados ao Big Brother para terceiro lugar. Tanto A Semana (5,3%/11,3%) como o Especial de Sábado (6,5%/12%) alcançaram os seus melhores valores de audiência média, mas isso não foi suficiente para saírem do terceiro lugar.
  • O primeiro dia de recolher obrigatório a partir das 13h nos concelhos com mais elevado risco de contágio da Covid-19 foi recordista em número de espectadores. Já não havia tanta gente a ver televisão desde o dia 19 de abril, quando ainda estava em vigor o confinamento obrigatório em todo o país. Em média, quase três milhões de pessoas tiveram a televisão ligada ao longo de todo o dia.
Lê também: ‘Mosquito’ estreia na RTP em formato minissérie
Mais Artigos
Jerry Lewis é recordado pelos canais TVCine em janeiro