eleições fox cnn
Fotografia: CNN

Audiências: Fox News domina noite eleitoral, CNN vence day after e sobe em Portugal

Em Portugal, o canal de notícias registou também os melhores valores do ano

Para quem acompanha política, a noite eleitoral é sempre vista como o clímax de um longo período de campanha e disputa. No caso norte-americano, a noite de 3 para 4 de novembro também estava pensada para corresponder a essa expectativa, afinal tem sido sempre assim nos últimos 20 anos. No entanto, a realidade trocou as voltas aos espectadores.

Entre contagens demoradas, acusações de fraude e até projeções fechadas demasiado cedo, a noite eleitoral passou a ser semana eleitoral. E isso teve impactos na audiência dos canais informativos norte-americanos.

Na noite que seria de todas as decisões, e com as sondagens a apontarem para uma vitória fácil e rápida de Biden, vitória essa que continua ainda por confirmar, a audiência baixou para 56,9 milhões de espectadores distribuídos por 21 canais, num contraste com a maior participação eleitoral de sempre no país. Há quatro anos, a audiência tinha sido de 71 milhões em 13 canais, mostram os dados da Nielsen.

Fox News sobe numa noite de queda total

Nesse dia, a vitória sorriu à Fox News. O canal televisivo mais próximo do Partido Republicano cativou 13,7 milhões de espectadores, o seu mais alto valor de sempre, tendo sido a única estação noticiosa a crescer numa noite que ficou marcada por uma quebra generalizada. Foi o canal mais visto do dia, acima inclusivamente da televisão aberta. A CNN foi segunda, com 9,1 milhões, seguida pela MSNBC (7,3 milhões), ABC (6,1 milhões) e NBC (5,6). Os três primeiros canais indicados são da televisão paga, enquanto a ABC e a NBC são de sinal aberto.

Há quatro anos, a NBC tinha liderado a noite com 12,1 milhões de espectadores. Esta foi a primeira vez que a ABC conquistou o posto de canal aberto mais visto em dia de eleições.

Em Portugal, a CNN foi vista ao longo do dia por uma média de 2.200 pessoas por minuto, o que equivale a dez vezes mais do que é a audiência habitual do canal, em dados da GfK/CAEM a que o EF teve acesso exclusivo. Os melhores minutos da emissão aconteceram depois das 22h, tendo o canal mantido valores em torno dos 0,1% de audiência média até ao fim da noite.

No dia seguinte, CNN pula para a liderança

Perante a indefinição, a cobertura prolongou-se para mais um dia e a CNN segurou o troféu de canal noticioso mais visto, com 7,1 milhões de espectadores entre as 20h e as 23h, em pleno prime-time. A essa hora, a Fox News ficava com 6,3 milhões e a MSNBC registava 4,8 milhões. A CNN foi também líder no target dos 25 aos 54 anos, um dos mais importantes para os anunciantes.

eleições
Fotografia: Reprodução/CNN

No nosso país, foi também o segundo dia que mais espectadores atraiu, dando ao canal de notícias o melhor dia do ano. A estação norte-americana teve um reach de 1,4%, o que significa que ao longo do dia mais de 130 mil pessoas contactaram com a emissão. A audiência média por minuto foi de 4.800 pessoas.

No melhor momento, às 22h47, eram mais de 30 mil os espectadores com a televisão ligada na CNN, o equivalente a 2% de share. Ainda durante a noite, a estação chegou a superar a RTP2 por vários minutos.

Foram os espectadores do Norte e do Centro que representaram a maior fatia de espectadores da emissão, com 71% da audiência a assistir em regiões acima do Rio Tejo. No Algarve, que representa uma proporção muito pequena dos espectadores nacionais, foi contudo onde o share da CNN foi superior: 0,9%.

70% da audiência foi constituída por homens e, à semelhança do que aconteceu nos Estados Unidos, foi no target dos 25 aos 54 anos que a adesão foi mais significativa, com esta faixa etária a assegurar 89,9% dos espectadores do dia. Nos targets comerciais ABC 15-54, o canal informativo chegou aos 0,7% de share, acima, por exemplo, da RTP2 e da RTP Memória.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
MURAIS. Hélio Morais lança novo single a solo