Mário Ferreira
Fotografia: Douro Azul

Mário Ferreira torna-se maior acionista da Media Capital

Venda da totalidade da participação da Prisa dá a Mário Ferreira a maior fatia do capital social

O empresário Mário Ferreira passou a deter a maior fatia do capital social do grupo Media Capital. A posição foi conquistada esta segunda-feira (2) com a transação da maior parte das ações detidas pela Prisa, reforçada esta terça (3), após a venda da totalidade da participação da empresa espanhola de comunicação.

Media Capital, grupo detentor de marcas como TVIRádio Comercial e M80, era, até agora, detida maioritariamente pela espanhola Prisa, que, através da subsidiária Vertix, detinha uma participação de 64,47% no capital do grupo. À Pluris Investments, de Mário Ferreira, cabia uma participação de 30,22% e 5,31% estavam nas mãos de pequenos acionistas e do banco galego ABANCA, que detém 5,05% do capital da empresa.

O grupo concluiu a transação de parte da sua participação, esta segunda-feira (2), para investidores com os quais já se tinha comprometido. Segundo um comunicado divulgado, ao final do dia, pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, “várias vendas de ações, que no total representam 43,27% do capital social da Media Capital detido pela Vertix, foram realizadas com uma pluralidade de investidores“.

A esta primeira transação, juntou-se, esta terça-feira (3), a alienação da totalidade da participação. “Desta forma, nesta data foi concluída a venda da participação de 21,2% detida pela Vertix na Media Capital“, pode ler-se no comunicado divulgado pelo regulador português. Ao todo, a Prisa conseguiu arrecadar com o negócio 36,85 milhões de euros.

Com a dissolução da participação maioritária da Prisa na Media Capital em vários blocos de investidores, cabe agora ao empresário Mário Ferreira a maior fatia do capital social do grupo de comunicação dono da TVI. Já são conhecidos alguns nomes dos novos investidores.

Cristina Ferreira, Pedro Abrunhosa e Tony Carreira entre os novos investidores

Como já havia sido noticiado, também Pedro Abrunhosa e Tony Carreira fizeram questão de garantir uma participação na estrutura acionista do grupo. Cristina Ferreira, agora diretora de entretenimento e ficção da estação de Queluz de Baixo, manifestou logo a sua intenção aquando da saída da SIC.

Pedro Abrunhosa insere-se no International Business Group, que fica com 11,9725% da empresa. A mesma percentagem de participação cabe à Biz Partners, “um consórcio de vários investidores onde se inclui o conhecido cantor Tony Carreira“, refere o Jornal Económico.

Inicialmente avançado pelo jornal Expresso como “o segundo maior acionista da Media Capital“, o grupo Triun, de Paulo Gaspar, da Lusiaves, foi oficializado, esta segunda, como o detentor de 23% da estrutura acionista.

A Zenithodyssey adquiriu 10% do capital social da Media Capital e a Fitas e Essências, sociedade controlada pelo sócio maioritário Stéphane Rodolphe Picciotto, entrou na estrutura com 3%.

Cristina Ferreira, que tinha oficializado a compra a 10 de setembro, concluiu, ao início desta semana, o negócio. A apresentadora adquiriu “2.112.830 ações representativas do capital social e direitos de voto da Media Capital“, tornando-se detentora de 2,5% do capital social do grupo dono da TVI.

Estes são os novos acionistas conhecidos até ao momento, não se sabendo, para já, quem são os detentores da restante participação vendida pela Prisa. Para além de Mário Ferreira e do novo bloco de investidores, o banco espanhol Abanca mantém a sua posição na estrutura acionista do grupo.

Mais Artigos
Fernando Correia em A Tarde é Sua
Fernando Correia lamenta processo de saída da TVI: “merecia um abraço final”