sam smith
Imagem: Divulgação / Facebook Oficial Sam Smith

‘Love Goes’. Sam Smith lança novo álbum

O terceiro álbum de estúdio de Sam Smith saiu na passada sexta-feira, dia 30 de outubro. As dezassete canções já estão disponíveis, em plataformas como o Youtube e Spotify.

O lançamento de Love Goes estava planeado para o verão de 2020, mas a pandemia obrigou a uma mudança de planos e de nome – o nome original seria To Die For, mas Smith considerou que este não seria “apropriado” dado o contexto de pandemia que se vive.

Em entrevista à NPR, Sam Smith fala sobre a carga emocional e quase “desesperante” do álbum, escrito após o fim da sua “primeira relação séria”. “Acho que os últimos anos da minha vida foram marcados pelo meu primeiro relacionamento e acho que ganhei um entendimento mais claro sobre o que significa o amor, enquanto ato. Acho que não percebi isso verdadeiramente antes de ter escrito este álbum. Tudo o que tu passas com outra pessoa, é teu para sempre. Mas o amor, em si mesmo, esse desaparece”.

Um caminho pela dor e pela vida

‘Forgive Yourself’ é, talvez, a canção em que o cantor mais expõe os sentimentos de culpa que sucedem o fim de um relacionamento. Para o superar verdadeiramente, Smith precisou de “perceber que não podia seguir em frente se não me perdoasse pelo que aconteceu. E acho que isso se aplica a relacionamentos, mas também à vida”.

O álbum é marcado por baladas sentimentais e calmas, que confronta confronta demónios pessoais e amantes abusivos. Os últimos anos foram complicado para Sam Smith que, apesar do sucesso profissional, teve a sua quota-parte de momentos conturbados. Na sua página oficial de Twitter, Smith confessou que passou ano e meio em terapia por sofrer de POC (Perturbação Obsessiva-Compulsiva).

Contudo, há alguma esperança de que o futuro traga recuperação e crescimento pessoal, e  ‘Diamonds’ destaca-se pelo seu ritmo mais enérgico. Também não faltam os temas relacionados com o amor, habituais na discografia de Sam Smith. É como se o seu percurso na música nos mostrasse que a dor, seja ela de que tipo for, é a consequência natural do amor. Não é por acaso que, em 2015, depois de ter arrecadado quatro Grammys, Sam Smith tenha agradecido a um ex-namorado que o magoou profundamente: “Muito obrigada por me teres partido o coração porque me deste quatro Grammys!”

 

 

Mais Artigos
Lana del Rey
Lana Del Rey explica uso de máscara de rede na apresentação do seu novo livro