crazy not insane hbo
Imagem: Divulgação / 'Crazy Not Insane'

‘Crazy Not Insane’ chega em novembro à HBO

Crazy Not Insane, documentário produzido por Alex Gibney, é uma das apostas da HBO para novembro e explora os motivos pelos quais os assassinos em série são como são.

O documentário, que tem data de estreia para 18 de novembro, faz um perfil da respeitada psiquiatra Dorothy Otnow Lewis, veterana nos estudos de indivíduos propensos à violência e com transtorno dissociativo de personalidade. Para além disto, debruça-se na controversa pena de morte, afirmando que a taxa de assassínio é maior onde esta é legal, e na própria noção do mal.

Para abordar estes temas, o estilo cinematográfico escolhido por Gibney prender-se-á numa mistura entre filmagens de avaliações psiquiátricas, animações, filmes caseiros e também entrevistas a condenados à pena de morte. A atriz norte-americana Laura Dern, da série da HBO Big Little Liars, foi escolhida para narrar os escritos de Dorothy Lewis, que providenciam um maior conhecimento e compreensão da sua carreira.

Através do trailer, consegue-se perceber as constantes provocações que o documentário traz. Logo nos primeiros segundos, a protagonista coloca-nos instantaneamente a pergunta “Alguma vez te perguntaste porque é que não matas?”. Lewis admite que sempre foi fascinada pela maneira como seres humanos conseguem provocar tanto mal e fazer coisas tão grotescas a outros. O caráter prático dos seus estudos é notório, entrevistando e tendo sessões psiquiátricas com assassinos infames como Arthur Shawcross e Ted Bundy, sessões essas que são destacadas no decorrer da produção.

Para além das entrevistas aos assassinos, um dos entrevistados é também um dos “carrascos” modernos, Sam Jones, que levou a cabo centenas de condenações à pena de morte. Crazy Not Insane promete cativar os interessados em true crime e psicologia criminal, ao abordar um dos dilemas da humanidade: nascemos maus, ou tornamo-nos maus?

O experienciado produtor Alex Gibney, que ganhou o Óscar para Melhor Documentário por Taxi to The Dark Side, não é novato em produções sobre o crime, tendo, em abril deste ano, realizado The Innocence Files, uma minissérie da Netflix também sobre crimes reais.

 

 

Mais Artigos
Kid Quick
‘Kid Quick’ é a nova personagem não binária da DC Comics