Soraia Chaves e O Crime do Padre Amaro
Fotografia: Pinterest

‘O Crime do Padre Amaro’ estreou há quinze anos nas salas de cinema

O Crime do Padre Amaro, filme inspirado na obra de Eça de Queirós e protagonizado por Jorge Corrula e Soraia Chaves, chegou há precisamente 15 anos às salas de cinema do país. Trata-se da adaptação de um dos livros mais impactantes da literatura portuguesa.

O escritor do século XIX é considerado um dos autores portugueses mais importantes. Com uma crítica mordaz à sociedade portuguesa sempre presente nas suas obras, Eça de Queirós mantém-se atual. Outra obra do autor, Os Maias, faz parte do programa curricular do 11º. ano de escolaridade.

O argumento foi adaptado da obra por Vera Sacramento (Golpe de Sorte) e a SIC coproduziu o filme com a produtora Utopia Filmes. A história do livro passa-se no final do século XIX, na cidade de Leiria, mas o projeto cinematográfico tem como cenário um bairro social do início do século XXI e os temas de Queirós são transportados para a atualidade. O padre Amaro, recém-chegado à paróquia, apaixona-se pela jovem Amélia. Uma história que põe em evidência a questão do celibato dos padres, o incesto ou ainda a hipocrisia da sociedade.

A banda sonora do filme também ajuda no retrato do local onde se passa a história da adaptação cinematográfica. A música ficou a cargo de dois rappers, Sam the Kid e o vocalista da banda Da Weasel, Pacman, agora conhecido como Carlão.

Um filme polémico

O Crime do Padre Amaro
Os protagonistas da história, Amélia (Soraia Chaves) e o Padre Amaro (Jorge Corrula). Fonte: IMBD

O Crime do Padre Amaro serviu de rampa de lançamento para alguns atores. Os protagonistas, Jorge Corrula e Soraia Chaves, fizeram a sua primeira aparição em cinema neste filme. Ambos tiveram cenas ousadas, envolvendo nudez. A nomeação para a categoria Melhor Beijo nos Globos de Ouro 2007 mostra apenas um pouco da ousadia que a produção trazia ao grande ecrã. No entanto, o elenco contava ainda com atores já reconhecidos pelo grande público. Nicolau Breyner, nomeado para a categoria Melhor Vilão nos Globos de Ouro 2007 pelo papel de cónego Francisco no filme, é o maior dos exemplos. O Crime do Padre Amaro foi ainda o indicado nacional para os Óscares, na categoria de Melhor Filme Estrangeiro.

O filme retrata uma obra polémica e houve várias cenas de nudez e de sexo, nesta adaptação. Contudo, não é só neste aspeto que o filme gerou polémica. A corrupção e o mundo da droga, a hipocrisia dentro da igreja e o incumprimento do celibato por parte dos padres são alguns dos temas quentes do filme.

No top nacional dos mais vistos

Nas salas de cinema, O Crime do Padre Amaro foi um sucesso de bilheteiras. O filme atingiu o primeiro lugar do ranking dos filmes portugueses mais vistos ao final de 11 semanas de exibição. Ao todo, mais de 380 mil espectadores foram ver a obra do realizador Carlos Coelho da Silva. Dados do Instituto do Cinema e do Audiovisual, de 2004 até outubro de 2020, confirmam que o filme permanece como a segunda produção nacional mais vista de sempre, só ficando atrás do remake de O Pátio das Cantigas, de Leonel Vieira.

Depois de sair das salas de cinema, a SIC emitiu O Crime do Padre Amaro numa minisérie de quatro episódios. A estratégia de adaptar filmes em minisséries está presente desde há vários anos na SIC. A Hora da LiberdadeA Vida Privada de Salazar e, mais recentemente, O Filme do Bruno Aleixo, são alguns dos exemplos.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
De Olho no Big Brother
12 programas que fizeram história na televisão portuguesa