marta ren
Marta Ren por Mike Ghost | Fonte: Instagram

À Escuta. Marta Ren, Jorge Benvinda e João Couto entre os destaques da semana

Marta RenJorge Benvinda João Couto são alguns dos artistas destacados desta semana do À Escuta, a rubrica semanal do Espalha-Factos que te traz os lançamentos mais quentes da música nacional. Cada um traz um single à lista de canções e álbuns fresquinhos, a que se juntam Vado Más Ki Ás, Good News First, Vatsun, Rossana e Os Punhais.

O Melhor, álbum de compilação das Doce é outra novidade que não podíamos deixar passar. O disco, disponível nas plataformas de streaming e em formato físico nas lojas, vem homenagear o quarteto e antever o filme Bem Bom sobre a carreira da banda, com data de estreia marcada nos cinemas nacionais a 23 de setembro.

Lê também: ‘Bem Bom’: filme sobre as Doce ganha novo trailer

22:22“, o novo single de Marta Ren

22:22” é o novo single da Rainha do “Funk & Roll“, que agora aventura-se em nome próprio após correr a estrada com a banda Groovelvets. Numa canção com sonoridades marcadamente soul e funk, como a vocalista já nos tem habituado, Marta Ren conversa com uma versão mais nova de si própria e impõe a importância de ouvirmos não só os outros, mas a nós próprios também.

A razão do título da canção também é revelada por Marta Ren: “22 é um número que me diz muito e me acompanha há muito tempo pois foi uma idade marcante na minha vida, de crescimento e também de alguma dor“, confessa no comunicado à imprensa. Com esta canção, Marta Ren pretende aproximar-se das pessoas e mostrar-lhes que não estão sozinhas nos momentos difíceis – na verdade, com música boa é difícil sentirmo-nos sós.

Está a Chegar o Amor” é a nova canção de Jorge Benvinda, a voz de Virgem Suta

Jorge Benvinda, vocalista dos Virgem Suta, tem nova canção. “Está a Chegar o Amor” foi escrita para a sua cara-metade, Joana Cavaco, que ajudou na gravação e masterização do single. “Há dias em que acordamos com mau feitio“, foi o comentário que seguiu a publicação da música no Instagram. Mas há razão para isso: “[A Joana] tem mau feitio matinal e eu costumo acordar cheio de sorrisos. Normalmente, levamos a manhã um pouco magoados, mas à hora de almoço os abraços e beijos do reencontro curam todos males“. A canção vem acompanhada de um videoclipe filmado pelo casal durante o verão.

João Couto edita “Os Meus Amigos

Os Meus Amigos” é o novo single de João Couto. Ídolos 2015, a edição do álbum Carta Aberta e o Festival da Canção 2019 são alguns dos pontos altos da carreira do cantor natural de Vila Nova de Gaia. “Os Meus Amigos” junta-se a esta lista de feitos, mostrando João Couto como um intérprete talentoso e dotado, cada vez mais seguro e determinado na sua arte. Na canção, fala sobre as suas inseguranças aguçadas pelos feitos extraordinários dos seus amigos.

A pop encantadora de João Couto tem vindo a aprimorar-se e este single é prova disso. Na produção, contou com a ajuda de S. Pedro que, em 2019, o convidou para ser intérprete da canção “O Jantar” no Festival da Canção de 2019. A canção vem acompanhada de videoclipe realizado por Kyle Sousa e produzido pelo próprio João Couto. O novo álbum está previsto para o início de 2021 e “promete ser um dos mais cativantes lançamentos pop nacionais do ano”.

Lê também – Fábia Maia: “A música, no fundo, é a forma de me curar”

Good News First estream-se no Spotify com “Patterns

Good News First (conhecidos anteriormente como 12_7) mudaram de nome, mas o cerne continua intacto: facultar “bandas sonoras à vida das pessoas” através de canções instrumentais com excertos de livros e poesia pensadas por Zé e Dô Vasconcelos e Duarte Farinha. O trio, cujo projeto descolou na quarentena, mantém-se mais ativo que nunca e estreia-se agora no Spotify com a canção “Patterns“. Desta vez, homenageiam o escritor e filósofo britânico Alan Watts, “um dos grandes responsáveis pela interpretação e adaptação de filosofias orientais ao mundo ocidental” e uma inspiração para a banda.

Vatsun edita novo álbum, Intacto

Vatsun é o projeto do cantor, compositor e produtor Sérgio Deuchande. Criado em 2014, começou a despertar interesse com a edição do primeiro disco, Imaterial – foi considerado uma das grandes surpresas do EDP Live Bands 2018. Agora, dois anos depois, edita Intacto, onde concilia inspirações literárias e cinematográficas com uma dark vibe dos anos 80, sustentada pelas baladas e sintetizadores. A eletrónica synth-pop de Vatsun rebenta em Intacto, do qual destacamos faixas como “Vida Santa“, “Panorama” e “Clichê“.

Rossana’s Little Box of Feelings é o EP de estreia de Rossana

A voz, a aura e a junção de harmonias que compõem o trabalho de Rossana são únicas no panorama atual da música portuguesa. Com cinco faixas cantadas em inglês e produzidas entre Portugal e Londres, Rossana’s Little Box of Feelings é uma belíssima amálgama de sons e instrumentos que retratam temas de importantíssima reflexão, como a imposição da feminilidade às mulheres e da contraposição entre tradição e modernidade, com tons de fado e música tradicional portuguesa . O disco, todo ele envolto em misticismo e submerso num brado noir, manifesta Rossana como uma artista promissora.

A cantora, pianista e compositora lisboeta estudou Jazz no Hot Club de Portugal e continua atualmente os seus estudos musicais em Londres.

“Vudu”, d’Os Punhais é a prova que o punk rock não está morto

Os Punhais são João Eleutério, Gonçalo Gonzaga, Tiago Cavaco e Angie Silva – o quarteto que veio mostrar que o rock não está morto. “É tão fácil odiar gente nas redes sociais que mais vale tentar corrigir isso numa canção animada“, é como apresentam “Vudu“, uma canção sobre a impaciência gerada pela velocidade dos dias de hoje, impulsionada pelas redes sociais e pela quantidade absurda de informação que consumimos a cada segundo: Os Punhais defendem que é por trás desse ecrã que aprendemos tais artes feiticeiras. Às vezes um like cai mesmo como alfinete.

Mudjer Africana“, a nova de Vado Más Ki Ás

Mudjer Africana” é a homenagem de Vado Más Ki Ás a “todas as mulheres africanas que todos os dias lutam e se superam.”. “Em especial, dedico este som à minha mãe e todas as mães guerreiras!“, escreveu o rapper no seu Instagram. A canção, que conta com rimas de Praga Donzalla e Rizzo na produção, embarca numa viagem às raízes do rapper português e às tradições que lhe foram passadas, sobretudo pela sua mãe.

Em “Mudjer Africana“, Vado Más Ki Ás mostra o rap crioulo em primeiro plano, trazendo à baila o histórico Praga Donzalla, fundador de grupos de hip-hop como Nigga Poison Karlon no ínicio dos anos 1990.

Mais Artigos
Pedro Pinto TVI BTV
Pedro Pinto abandona TVI para rumar à BTV