Covid-19
Fonte: Unsplash

OMS e Wikipédia juntam-se para combater “pandemia de desinformação” sobre Covid-19

Colaboração tem o objetivo de disponibilizar "informação confiável sobre saúde pública"

A Organização Mundial de Saúde (OMS) e a Fundação Wikimedia, entidade administradora da Wikipédia, anunciaram esta quinta-feira (22) uma colaboração para expandir o acesso do público às informações mais recentes e confiáveis sobre a Covid-19. A enciclopédia de livre acesso e participação comunitária tornar-se-á numa ferramenta contra a “pandemia de desinformação”.

Num momento em que os surtos de Covid-19 são cada vez mais recorrentes, com cidades como Paris ou Madrid com ordens decretadas de recolher obrigatório, a OMS refere, em comunicado, que a colaboração pretende disponibilizar “informação confiável sobre saúde pública”. A organização acrescenta ainda que a estabilidade social “depende de forma crescente da compreensão partilhada dos factos”.

É neste sentido, e tendo em conta que o vírus da Sars Cov 2 não é ainda totalmente compreendido pelas autoridades de saúde, o que provoca uma crescente onda de fake news e conteúdos infundados, que a colaboração se coloca como mais um instrumento de informação verificada. Através desta cooperação, “pessoas de todos os cantos do mundo vão poder aceder e partilhar infografias, vídeos, e outros conteúdos sobre saúde pública da OMS na Wikimedia Commons, uma biblioteca digital de imagens e conteúdos multimédia de livre acesso”. 

Wikipédia / OMS
“Partilhando conhecimento por um mundo mais saudável” / Fonte: Wikimedia Foundation

O documento refere também que, “com estes recursos de livre acesso, os mais de 250 mil editores voluntários da Wikipédia podem trabalhar a partir dessa informação e expandir a página dedicada à Covid-19″. Atualmente, a plataforma conta com mais de 5.200 artigos relacionados com o novo coronavírus, num total de 175 línguas. Ainda assim, os conteúdos da OMS serão traduzidos para línguas nacionais e regionais, acrescentam as entidades.

A colaboração entre a Organização Mundial de Saúde e a Fundação Wikimedia surge numa altura em que inúmeras plataformas começam a priorizar o combate à desinformação. Na semana passada, o YouTube anunciou que os conteúdos que propaguem desinformação sobre vacinação serão removidos. Também o Facebook adotou uma medida semelhante, ao proibir publicações que desencorajem a vacinação.

Mais Artigos
Kid Quick
‘Kid Quick’ é a nova personagem não binária da DC Comics