Piores Traduções Tradução

Qual é o título? Oito filmes com más traduções para português

Títulos genéricos, desfasados do propósito original, redundantes ou ridículos. Apesar de a tradução dos títulos não poder ser feita de forma literal, em certos casos a diferença entre o original e o resultado é tão dramática, que o novo título pode induzir em erro ou até dar spoiler. O Espalha-Factos selecionou algumas das piores traduções de títulos de filmes e séries para português.

Antes de mais, é importante ressalvar que a tradução dos títulos não passa, muitas vezes, pelas mãos de tradutores. Esta decisão é tomada, na sua maioria, pelas distribuidoras, que tentam aproximar os filmes dos espectadores, pelo que tentam adaptar, supostamente, à cultura de cada país. Isso nota-se na procura de expressões que, no geral, tenham um significado semelhante na língua original e em Portugal e que, de preferência, contenham valor comercial. Porém, esta adaptação dos títulos acaba por, muitas vezes, se tornar algo completamente contraditório ou mesmo bizarro e os exemplos reunidos abaixo mostram isso mesmo.

Amores de Verão (The Lizzie McGuire Movie)

Lizzie McGuire Piores Traduções
Imagem: The Lizzie McGuire Movie

A icónica viagem de Lizzie McGuire a Roma, onde descobre que é idêntica a uma estrela pop italiana, não é desconhecida. No princípio, Lizzie era rapariga de treze anos a atravessar o turbulento mundo da adolescência e com um alter-ego animado como porta-voz do seu universo interior. Nesta viagem, já no final do ensino secundário, a protagonista procura, acima de tudo, realizar o seu sonho musical. Lizzie vive muitas aventuras com os amigos para fugir à guia e cantar no lugar de Isabella, a estrela pop italiana, numa gala de atribuição de prémios.

Infelizmente, as distribuidoras portuguesas decidiram, na tradução do título, torná-lo extremamente genérico, desviando o foco da protagonista – Lizzie McGuire – e do sonho que tenta tornar realidade, e faz parecer que o filme é sobre uma adolescente comum que vai numa viagem a Itália para viver os seus “Amores de Verão”.

Viram-se Gregos Para Casar (My Big Fat Greek Wedding)

A comédia romântica de Joel Zwick ficou a perder com a tradução do título para português. Não que se trate de um mau título para a trama que se apresenta, mas as distribuidoras não se pouparam em esforços para, só através do título, dar ao público um grande spoiler e desvendar o final. Tudo isto porque, enquanto o título original fala de um casamento grego, a tradução já demonstra que a protagonista, Toula Portokalos (Nia Vardalos) e o seu namorado não grego, Ian Miller (John Corbett), atravessam vários obstáculos para conseguirem casar indo contra a vontade do pai da noiva, que desejava que ela se casasse com um homem grego.

Millennium 2: A Rapariga que Sonhava com uma Lata de Gasolina e um Fósforo (Millennium 2 – The Girl Who Played with Fire)

Millennium 2 Piores Traduções
Imagem: Millenium 2 – The Girl Who Played with Fire

De acordo com a tradução à letra, a protagonista do filme baseado na obra de Stieg Larsson, Lisbeth Salander (Noomi Rapace), deveria ser alguém que anda a “brincar com o fogo”. De facto, isso acontece, quando as impressões digitais de Lisbeth são encontradas na arma do crime que assassinou brutalmente dois jornalistas da Millennium. Na pele de anjo vingador, a rapariga também não é completamente inocente, e realmente a lata de gasolina e o fósforo poderiam ser aplicáveis. Porém, o título português, apesar de fazer sentido, ganhou tamanho comprimento que se torna ridículo. É estranho imaginar perguntar a um amigo se quer ir ao cinema “ver o Millenium 2: A Rapariga que Sonhava com uma Lata de Gasolina e um Fósforo”. Cansa só de pensar.

O Homem que Veio do Futuro (Planet of the Apes)

Se estivéssemos à procura das traduções mais criativas, o título português de Planet of the Apes (1968) provavelmente levaria a taça. O Homem que Veio do Futuro não só difere por completo do original, como também acaba por revelar o desfecho da longa-metragem. A expedição de George Taylor (Charlton Heston) ruma a um mundo desconhecido, onde os macacos dominam face aos humanos. A reviravolta surge quando o astronauta descobre que está perante uma visão apocalíptica do planeta Terra, momento lembrado como uma das cenas mais icónicas da história do cinema. Sim, há um homem que veio do futuro, mas, infelizmente, o suspense perdeu-se para o público português.

Ousadas e Golpistas (Hustlers)

Jennifer Lopez em Ousadas e Golpistas
Imagem: Jennifer Lopez em Ousadas e Golpistas (© Barbara Nitke)

Se há duas coisas que não faltam em Hustlers (2019) são golpes sujos e ousadia. A quadrilha encabeçada por Ramona (Jennifer Lopez) e Destiny (Constance Wu) não é, certamente, estranha ao mundo dos esquemas. Como tal, a designação Ousadas e Golpistas acaba por se aproximar mais de uma sinopse, ao invés de preservar o sentido original de Hustlers

A palavra hustlers é uma gíria que serve para designar alguém que recorre a métodos ilícitos para obter dinheiro. De facto, há que reconhecer a falta de equivalentes literais para o termo na língua portuguesa. Sendo assim, porque não manter a expressão original, ao invés de adotar um título tão elaborado – e específico – que se aproxima do cómico?

Um Belo Par de Patins (Forgetting Sarah Marshall)

De facto, Sarah Marshall pôs os patins ao seu namorado, Peter. Mas a tradução feita ficou algo um pouco diferente do título original, até pelo tom jocoso da expressão utilizada. De Forgetting Sarah Marshall para Um Belo Par de Patins ainda faz alguma diferença. É verdade, sim, que Peter vai para o Havaí para “Esquecer Sarah Marshall”, como nos diz o título original. No entanto, e dado o contexto do filme, não deixa de ser um título que, em português, se leva muito menos a sério o que, apesar de não totalmente descabido no contexto, resulta numa estranha tradução.

Deixa o Amor Entrar (Love, Rosie)

Love, Rosie
Imagem: Love, Rosie

Rosie (Lily Collins) e Alex (Sam Claflin) são amigos de infância. Cúmplices desde sempre, cresceram a partilhar segredos, alegrias e desgostos, sem nunca darem conta do que significavam um para o outro. Com 18 anos, Rosie engravida acidentalmente e, de um momento para o outro, vê-se obrigada a crescer e assumir o papel de mãe. Sem hipótese de ir para a universidade com Alex, Rosie é forçada a separar-se do amigo no início do ano letivo. Anos depois, e apesar de terem seguido caminhos opostos, a ligação especial entre os melhores amigos prova que a distância é apenas um pormenor. O título português não é, de todo, um retrato fiel à relação entre Alex e Rosie, já que o amor sempre existiu entre os dois. ‘Com Amor, Rosie’ teria seria uma aposta melhor que permitiria ao espectador identificar o filme mais facilmente tendo em conta a proximidade com o título original, mantendo a referência às cartas e mensagens que os dois trocam ao longo dos anos.

Pai para Mim… Mãe para Ti (The Parent Trap)

As gémeas Hallie e Annie (Lindsay Lohan) foram separadas quase à nascença quando os pais se divorciaram. Uma ficou com a mãe, Elizabeth (Natasha Richardson), em Inglaterra, e outra com o pai, Nicholas (Dennis Quaid), nos Estados Unidos. Um dia, as duas encontram-se num acampamento de verão e apercebem-se que são irmãs. Com uma enorme vontade de conhecer a vida uma da outra, trocam de lugar e elaboram um plano para que os pais voltem a ficar juntos e a família se possa finalmente reunir. Consegue-se perceber a origem do título, já que cada gémea fica com uma figura paternal diferente – apesar de essa decisão não ter sido dela, o que o título parece fazer entender, erroneamente -, mas teria bastado dar ênfase a uma troca de identidades entre as duas, sem alongar tanto o título.

Artigo coordenado por Diana Carvalho com Ana Silva, Débora Felicidade e Matilde Dias.
Mais Artigos
Quentin Tarantino com Brad Pitt e Leonardo DiCaprio
‘Era Uma Vez Em…’: Quentin Tarantino assina acordo para dois livros