ef-gustavosantos

Gustavo Santos revela que não foi Cristina Ferreira que o afastou da TVI

No dia 8 de setembro foi anunciada a substituição de Gustavo Santos por João Montez na apresentação do programa Querido, Mudei a Casa. Esta quarta-feira, a cara do programa da TVI desde 2014 revela que a decisão de o afastar não foi de Cristina Ferreira, mas sim de Nuno Santos.

O afastamento de Gustavo Santos do Querido, Mudei a Casa coincidiu com o regresso de Cristina Ferreira à estação. Por esse motivo, muitos foram os fãs e espectadores que presumiram que teria sido mais uma alteração feita pela nova diretora de Entretenimento e Ficção do canal. No entanto, em entrevista à Nova Gente, o apresentador defendeu Cristina e declarou que a decisão foi tomada pelo atual diretor-geral da TVI, Nuno Santos.

“Já depois de eu saber que iria sair do programa, há mais de um mês, ela teve a humanidade de enviar-me uma mensagem a desejar-me sorte e a confirmar-me o que eu já sabia, ou seja, que não fora ela a tomar a decisão de me substituírem no programa”, começou por dizer Gustavo Santos. Para além disso, o apresentador acrescentou que “essa decisão, segundo o que me foi dito pela Ana Cristina Antunes, produtora e decoradora do Querido, foi uma deliberação exclusiva do Nuno Santos”. De qualquer forma, Gustavo Santos sublinha que não guarda qualquer ressentimento.

No entanto, o apresentador admite que não vai assistir ao Querido, Mudei a Casa“Já não o via quando era eu que o apresentava. Não sou agarrado ao que faço nem ao que fiz”, esclareceu. Quanto ao substituto, João Montez, declarou que “necessitará do seu tempo, como eu necessitei, para se instalar, desfrutar e aperceber-se da grandiosidade humana que o formato tem. Acredito, piamente, que fará um bom trabalho”.

Para além disso, ainda na mesma entrevista, Gustavo Santos explicou que nunca esteve ligado à TVI mas sim à empresa que produzia o programa. Da mesma forma, revelou que a estação de Queluz chegou a propor-lhe outros formatos, mas que não aceitou por não se identificar com eles. “Para mim, televisão é emoção, ou seja, respondi-lhes sempre negativamente porque não sou homem de andar a encher chouriços em programas sem conteúdo humano ou transformador”, afirmou.

Questionado também sobre a possibilidade de receber uma possível proposta de Daniel Oliveira, diretor-geral de entretenimento e diretor de programas da SIC, o apresentador e escritor esclareceu que “não o conheço. Nunca falámos. Mas creio que não temos nada a dar um ao outro”.

Mais Artigos
Twin Peaks
Quem matou Laura Palmer? ‘Twin Peaks’ estreia na HBO Portugal