livros
Fotografia: Hannah Grace/Unsplash

Livros. 10 sugestões para te aconchegares a ler neste outono

O Espalha-Factos reuniu os livros que vais querer ler ou reler nestes próximos meses. Pega na manta e prepara-te para o Halloween.

A equipa do Espalha-Factos percorreu as suas estantes e recolheu 10 sugestões de leitura para pores as leituras em dia neste outono. Trazemos-te tanto clássicos que ficaram para a história como livros que estão – assim como as temperaturas – bem frescos (alguns saídos este ano!).

Esta lista é para aqueles que se queiram enrolar numa manta, aconchegados, a ser inspirados pelo som da chuva, e também para os que estão já ansiosos pela chegada do último dia de outubro, em que os monstros e o horror se celebram no sempre tão aguardado Halloween. Boas leituras!

Bram Stoker – Dracula (1987)

outono livros literatura dracula bram stoker
O escritor irlandês Bram Stoker, autor de Dracula, e detalhes da capa do livro.

Se associas o outono a Halloween e leituras aterradoras, nada melhor que conhecer o clássico que inspirou todo o imaginário vampírico que temos hoje em dia. Mas Drácula, de Bram Stoker, é bem mais que uma história de terror. É o retrato da sociedade vitoriana de fin-de-siécle, para lá do seu auge, mas com muita aventura e suspense, e leitura essencial para quem adora o género de terror.

O livro tem várias edições em português e em inglês.

Arthur Conan Doyle – O Cão dos Baskersvilles (1902)

outono livros literatura arthut conan doyle sherlock
O britânico Sir Arthur Conan Doyle, e à sua direita uma das capas inglesas do livro.

Quem não adora um boa intriga investigada por Sherlock Holmes? Este mistério conta-nos a história da família Baskerville, cuja mansão é assombrada por um cão diabólico desde 1742. A primeira vítima desta besta foi Hugo Baskerville, o fundador dos Baskervilles e um criminoso que raptava jovens e abusava delas. Agora que outra morte acontece, desta vez Sir Charles, Sherlock é chamado a intervir e, com a ajuda do amigo John Watson, investiga a lenda mortífera antes que o cão faça a sua vítima final – Sir Henry, o último herdeiro da família Baskerville.

O livro tem várias edições em português e em inglês.

Stephen King – Carrie (1974)

outono livros literatura stephen king
Na fotografia original, Stephen King, com 73 anos, promove o seu mais recente livro, Com Sangue (2020), em sua casa, durante a quarentena. A fotografia editada inclui uma das capas originais de Carrie, um dos seus grandes sucessos. O livro foi, dois anos após o lançamento, adaptado ao cinema.

Depois das chuvas de setembro, que fecham o verão, tiramos os sobretudos do roupeiro, calamos as botas, pisamos as folhas secas, chega o outono – e não nos esquecemos do Halloween. O que torna o dia tão especial não é a data em si, mas o caminho até lá. Uma boa companheira é Carrie. No entanto, a história não se resume a uma rapariga com poderes telecinéticos misteriosos.

King explora os terrores de uma rapariga adolescente no seu romance de estreia. Fazendo uso de experiência e rituais da adolescência, como baile de finalistas, ter paixonetas não correspondidas, medo de ser ridicularizado, Stephen King apresenta uma rapsódia, que mistura passado e presente das personagens, elementos de prosa com texto jornalístico, que nos faz espreitar por cima do ombro, só para ter a certeza que nenhuma rapariga não vos vai fazer voar com a mente. Ficaste com curiosidade? Ainda bem, porque mal pegues no livro não vais conseguir parar de ler, ou de conseguir dormir. 

Em Portugal o livro tem edição da Bertrand Editora e, na edição de bolso, da 11×17.

Lars Kepler – O Hipnotista (2009)

outono livros literatura lars kepler hipnotista
Imagem da dupla de autores que dá nome a Lars Kepler, disponível no seu website oficial, e junto detalhes da capa da edição portuguesa.

Com o outono chega-nos também a scary season e, por isso, este é para os fãs de thrillers e dos policiais. A dupla sueca que dá pelo nome de Lars Kepler apresenta-nos O Hipnotista, onde Joona Linna, um comissário que os livros do casal nos apresentaria de várias formas, procura a ajuda de Erik Maria Bark, um famoso hipnotista sueco, para desvendar a cruel pessoa que acabou com a vida familiar pacata dos Ek. Uma história de ação violenta e de jogos mentais típicos da escrita de Lars Kepler, O Hipnotista acaba por hipnotizar o leitor, que não tem outra hipótese senão a de ler tudo de seguida.

A edição portuguesa do livro é da Porto Editora.

Alex Michaelides – A Paciente Silenciosa (2019)

Alex Michaelides, autor de A Paciente Silenciosa, obra cuja capa da edição portuguesa figura na imagem.

A vida do casal Alicia e Gabriel parece perfeita – ela é pintora, ele um fotógrafo de moda, e vivem numa mansão em Londres. Um dia, quando Gabriel chega a casa do trabalho, Alicia mata-o com cinco tiros e recusa-se a pronunciar uma palavra a partir desse momento. Sem qualquer explicação sobre a tragédia, Theo Faber, um psicoterapeuta criminal, conduz uma grande investigação para retirar a Alicia toda a exposição mediática que ganhou e descobrir as razões que a motivaram ao crime. Para ler enquanto chove lá fora.

Em Portugal o livro tem edição da Editorial Presença.

Joël Dicker – O Enigma do Quarto 622 (2020)

O autor, fotografado por Bruno Colaço (4SEE). Detalhes da capa da edição portuguesa.

Um crime num hotel nos Alpes suíços. É a frase suficiente para imaginar uma experiência de leitura com manta à mistura. 600 páginas que passam a voar, recheadas de intriga, jogos de poder, reviravoltas e ação constantes, numa narrativa que alterna entre o passado e o presente para perceber os contornos de uma morte ocorrida num frio dia de dezembro no quarto 622 do Palace de Verbier quinze anos antes. O enigma é diferente e envolve partes da vida real e literária do autor, que se transforma num dos personagens. Um puzzle para fazer com a mente nos dias mais frios de outono.

O livro chegou a Portugal este ano pela mão da Alfaguara.

Lucie Whitehouse – Fica Comigo (2016)

Lucie Whitehouse, por Polly Whitehouse, e detalhes da capa da edição portuguesa de Fica Comigo.

Marianne morre ao cair do telhado e Rowan, a sua melhor amiga de adolescência com quem já não falava há dez anos, acredita que não se trata de um mero acidente. A verdade é que Marianne tem medo de alturas por isso, Rowan acredita que a tragédia pode estar relacionada com um segredo do passado que ambas guardavam. Quando decide passar uns dias na casa da amiga para tentar descobrir o que aconteceu, percebe que a amiga carregava uma culpa que não a deixava viver plenamente. Este é um mistério viciante para ocupar as tuas tardes de outono.

Em Portugal o é editado pela Betrand Editora.

Emily Brontë – O Monte dos Vendavais (1847)

Emily Brontë viveu no século XIX e deixou-nos, como herança, O Monte dos Vendavais.

A obra prima da escritora britânica é sem dúvida uma leitura de outono com cheiro a inícios de inverno. O Monte dos Vendavais apresenta a história trágica da paixão de Heathcliff (adotado em criança pelo patriarca da família Earnshaw, o senhor do Monte dos Vendavais) e Catherine Earnshaw, bem como do seu amor tão tempestuoso que acaba por afetar as vidas de todos aqueles que os rodeiam como se de uma maldição se tratasse. Uma obra intemporal que encaixa na perfeição com uma tarde chuvosa de outono, uma manta e uma bebida quente.

O livro tem várias edições em português e em inglês.

Blake Crouch – Matéria Escura (2016)

Blake Crouch, por Jesse Giddings, e detalhes da edição portuguesa de Matéria Escura.

Estás feliz com a tua vida?”. É esta a frase que Jason Dessen ouve antes de ver a vida que sempre conheceu dar uma reviravolta inesperada e acordar num mundo do avesso. A tentar descobrir se é um sonho ou a realidade que oculta uma mentira, este é um thriller ambicioso (do mesmo autor de Wayward Pines) que faz refletir sobre escolhas, aquilo que somos e queríamos ser e o quão longe iríamos para alcançar o que desejamos. Uma história que espreita a ficção científica mas profundamente humana, diferente daquilo a que estamos habituados a ler. A escrita lembra um filme e a ideia já está mesmo a ser levada para o grande ecrã.

Em Portugal o livro tem edição da Suma de Letras.

V.E. Schwab – Uma Magia Mais Escura (2015), da trilogia Sombras de Magia

outono livros literatura v.e. schwab
Fotografia de Victoria Schwab, por Gage Skidmore, e detalhes da capa de Uma Magia Mais Escura.

Kell é um dos últimos Antari, magos com a capacidade rara e muito desejada de viajar entre as várias versões da mesma cidade de Londres, cada uma com as suas especificidades: Londres Vermelha, Cinzenta, Branca e Negra. Fugitivo na Londres Cinzenta, conhece Delilah Bard, uma fora da lei com aspirações grandiosas. Inicia-se uma aventura de fantasia por entre magias perigosas, inimigos mortais e a tentativa de salvar os universos paralelos. Uma trilogia que afirma o talento de V. E. Schwab, que cria um universo intricado e com personagens complexas – que já está a ser adaptado para televisão -, apresentados de forma tão real quanto fantasiosa.

A trilogia, cujo último volume foi traduzido este ano, está editada em Portugal pela Minotauro.

O Espalha-Factos reuniu também uma lista de filmes e séries para assistires durante esta estação. Espreita aqui.

Sugestões de Matilde Costa Alves com Ana Silva, Diana Carvalho, Diogo Oliveira, Mariana Nunes e Tiago Serra Cunha.

Mais Artigos
Miguel Cunha dos Santos do Espalha-Factos
Reportagem do Espalha-Factos nomeada para prémio da Comissão Europeia