james
Fotografia: Instagram @jamesdean

James Dean. O símbolo da beleza e juventude que partiu demasiado cedo

Marcam hoje, quarta-feira (30), 65 anos desde a morte do jovem ator

Durante a década de 50, James Dean conquistou a América e foi considerado um ícone de beleza mundial. Assim que iniciou a carreira no grande ecrã, o seu talento prendeu o público e marcou várias gerações.

Esta quarta-feira (30), no dia que assinala os 65 anos após a sua trágica morte, homenageamos um dos grandes nomes de Hollywood que nos deixou com apenas 24 anos.

Quem era James Dean antes da fama?

James Byron Dean nasceu no dia 8 de fevereiro de 1931 na cidade de Marion, no interior do Indiana. Filho de fazendeiros, com apenas dois anos mudou-se com os pais Wilton Dean e Mildred Dean para Santa Monica, na Califórnia, onde passou grande parte da infância.

Quando ficou órfão de mãe aos nove anos de idade, passou a viver na quinta dos tios na pequena aldeia de Fairmount, onde iniciou o seu percurso académico e desenvolveu uma paixão pelas artes ao integrar o grupo de teatro da escola.

Em 1949, quando atingiu a maioridade, decidiu estudar artes dramáticas e mudou-se para a Califórnia, onde passou a morar com o pai e a madrasta. Com 19 anos matriculou-se na Universidade da Califórnia (UCLA) para estudar teatro ao mesmo tempo que trabalhava como empregado de mesa para se conseguir sustentar.

Durante o curso, entre um conjunto de 350 atores, acabou por ser o escolhido para interpretar o papel de Malcolm na peça Macbeth, e foi a partir desse momento que se acenderam as luzes da ribalta para James Dean.

james dean

Uma carreira de três êxitos memoráveis

James desistiu da universidade para iniciar uma carreira como ator e, com o incentivo de um dos antigos colegas de turma, fez a sua primeira aparição no pequeno ecrã como figurante num anúncio da Pepsi.

A partir desse momento, nada o podia parar. Mudou-se para Nova Iorque e passou a fazer parte da Actors Studio, uma associação de atores profissionais. Estreou-se na sétima arte com pequenos papéis em filmes como Fixed Bayonets! (1951), Sailor Beware (1952) e Deadline – U.S.A. (1952).

East of Eden (1955)
James Dean em East of Eden
James Dean em East of Eden | Fotografia: Divulgação

A adaptação cinematográfica do romance de John Steinbeck foi a rampa de lançamento de James Dean para a fama e reconhecimento. A maioria das cenas que protagonizou como Cal Trask foram improvisadas mas valeram-lhe uma nomeação ao Óscar de Melhor Ator em 1956, tornando-o no primeiro ator a receber uma indicação da Academia depois de morrer.

Rebel Without a Cause (1955)
James Dean em Rebel Without a Cause
James Dean em Rebel Without a Cause | Fotografia: Divulgação

Jim Stark, o adolescente rebelde e incompreendido, definiu a imagem de James Dean aos olhos dos americanos. O facto de o filme se focar no drama que resulta da rivalidade entre adolescentes e no desespero pela aprovação dos pais tornou-a numa história com a qual esta faixa etária se relacionou.

Nos bastidores das gravações, o próprio ator ficou apelidado de ‘pequeno rebelde’ – no sentido mais suave que a expressão possa ter – devido ao temperamento rebelde, às mudanças repentinas de humor e ao comportamento agitado no set.

Giant (1956)
James Dean com Elizabeth Taylor em Giant
James Dean com Elizabeth Taylor em Giant | Fotografia: Divulgação

James Dean conseguiu um papel ao lado de Elizabeth Taylor e Rock Hudson numa épica saga familiar com a duração de mais de três horas. O ator deu vida a Jett Rink, um personagem cuja sorte foi mudando ao longo das décadas mas, infelizmente, perdeu a vida antes de a produção estar completa, em 1956. Aquele que foi o último filme da sua curta carreira mereceu a segunda nomeação ao Óscar de Melhor Ator.

A morte precoce deste símbolo da juventude

Quando não estava a representar, James era um piloto de corrida apaixonado por carros. Sabemos que o ator participou em várias corridas: uma em Palm Springs Road Race, onde alcançou o segundo lugar, a de Minter Field que lhe deu o terceiro lugar no pódio e a última em maio, no Memorial Day, que perdeu por desistência, quando o motor do carro onde seguia explodiu.

James Dean e Rolf Wütherich
James Dean e Rolf Wütherich

No dia 30 de setembro de 1955, o ator e o mecânico Rolf Wütherich decidiram testar o Porsche 550 Spyder que James ia conduzir na corrida que iria acontecer esse fim de semana mas acabaram por ser parados pela polícia e multados por excesso de velocidade.

Mais tarde, enquanto conduziam pela Rota 66, a famosa estrada com mais de três mil quilómetros, viraram num cruzamento e embateram contra Donald Turnupseed, um estudante de 23 anos. O choque frontal deixou Rolf gravemente ferido, Donald com algumas fraturas e custou a vida a James Dean, que, aos 24 anos, foi declarado morto antes de chegar ao hospital.

morte de james dean
Aparato do acidente que vitimou James Dean.

O mediatismo que permaneceu após a morte

Após o trágico acidente, James Dean tornou-se ainda mais famoso. A partir de 1957, foram publicados 23 livros e 14 filmes sobre o falecido ator, sem contar com as vezes que o ícone foi retratado e mencionado em outras produções.

Hoje em dia, a cidade natal de James Dean celebra a sua vida todos os anos durante o mês de setembro, com um espetáculo de carros, um concurso de moda ao estilo do ator e, claro, uma exibição dos seus filmes.

Também é possível visitar o museu Fairmount Historical, que tem em exposição as calças que James usou no filme Giant, bem como a multa que recebeu no dia em que morreu. Na cidade natal do ator também é possível encontrar a loja onde James comprou a sua primeira mota, a igreja onde decorreu o seu funeral e a lápide onde está sepultado.

Ainda que nos tenha deixado há 65 anos, a personalidade irreverente e a beleza marcante do ator permanecem na memória do público, que preza o talento inegável desta estrela que tanto marcou o cinema.

Juntamos, nesta fotogaleria, alguns dos melhores momentos da vida de James Dean.

Mais Artigos
Gerard Butler é o protagonista de Greenland
Cinemas portugueses têm pior semana desde agosto. ‘Greenland’ ainda lidera