spotify the weeknd

The Weeknd, Trump e Fauci estão entre as 100 pessoas mais influentes em 2020 para a Time

A revista Time elege todos os anos as personalidades que mais se destacaram em várias categorias

O músico The Weeknd e o imunologista Anthony Fauci, entre outros, estão em destaque na lista das 100 personalidades do ano da revista Time. A seleção inclui ainda os presidentes brasileiro e norte-americano.

A revista Time distingue todos os anos as personalidades reconhecidas por mudar o mundo, independentemente das consequências de suas ações serem ou não positivas. A tradicional nomeação elege quem se destacou em cinco categorias: artistas, líderes, titãs, ícones e pioneiros.

Este ano, a revista americana criou oito capas distintas com os protagonistas em destaque. Eles são: o cantor The Weeknd; o imunologista e e responsável pela resposta à Covid-19 nos Estados Unidos, Anthony Fauci; as fundadoras do movimento Black Lives Matter, Patrisse Cullors, Alicia Garza e Opal Tometi; a enfermeira que combate na linha da frente contra a Covid-19, Amy O’Sullivan; a artista Megan Thee Stallion; o CEO da Alphabet, Sundar Pichai; o atleta Dwyane Wade e a atriz Gabrielle Union; e, a presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen.

The Weekend foi indicado para a categoria artistas. Segundo a descrição do cantor Elton John no site da revista: “Ele [The Weekend] é uma figura misteriosa numa época em que o mistério é raro no pop. E nunca se sabe o que esperar em seguida. Ele brinca com personagens na sua música e apresentação”.

O músico pop reeditou a canção “Your Song” de Elton John, o que deixou o jurado animado. O pianista e cantor deixou ainda elogios ao último álbum de The Weekend. “Blinding Lights é o melhor single pop de 2020, muito influenciado pelos anos 80, mas é de um álbum que é muito introspectivo. Ele tem tantos tipos diferentes de música enfiados na manga que ele incorpora em sua visão”, justificou.

Já o diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infeciosas, Anthony Fauci, destaca- se na categoria de líderes. A credibilidade demonstrada durante a pandemia foi a justificação para a distinção. “Quando a Covid-19 mostrou a sua cara feia, ele foi um dos primeiros a apresentar-se com fatos e apenas fatos. Dr. Fauci não suaviza as suas palavras e recusa-se a ser pressionado por políticos. Ele fala a verdade, por mais difícil que seja ouvir, com sinceridade e com um único objetivo: salvar vidas”, refere o apresentador Jimmy Kimmel.

Category: Leaders

Rivais nas presidenciais, Trump e Biden na lista

Donald Trump também está lista da Time. No entanto, os motivos apontados para o relevo não são positivos. “Os cálculos de Trump tiveram consequências no mundo real. Ele retirou as regulamentações ambientais, mesmo com as mudanças climáticas. Ele minimizou a gravidade da Covid-19 no início, recusou-se durante meses a usar máscara e pressionou os cientistas do governo a mudar as suas recomendações, pois o vírus espalhou-se e acabou por matar mais de 200 mil americanos”, descreve Brian Bennett, correspondente da Time na Casa Branca.

Trump

O rival do presidente norte-americano às presidenciais deste ano, Joe Biden, também está na lista. “Como a maioria dos americanos, Joe Biden conhece as adversidades, conhece a deceção, conhece o sacrifício e os momentos de contentamento. Uma coisa é correr para liderar um país no seu ponto alto, mas acredito que muito do caráter de Joe nos diz que ele lutará para nos liderar nesses desafios sem precedentes”, esclarece o congressista democrata da Carolina do Sul, Jim Clyburn.

Brasil numa ‘tempestade’, mas Bolsonaro mantém base eleitoral

Jair Bolsonaro

Jair Bolsonaro é outro dos presidentes a pertencer à lista não por bons motivos. O editor internacional da revista norte-americana, Dan Stewart, descreve a situação caótica do Brasil: “137 mil vidas perdidas para o coronavírus. A pior recessão em 40 anos. Pelo menos cinco ministros demitidos ou demissionários do Gabinete. Mais de 29 mil incêndios na floresta amazónica só em agosto”.

No entanto, Stewart afirma que o presidente brasileiro revela resistência e mantém o apoio de parte significativa dos brasileiros. “O número que realmente importa é 37 – o percentual da sociedade brasileira que aprovou Jair Bolsonaro numa pesquisa no final de agosto, a maior pontuação desde que ele assumiu o cargo no início do ano passado. Apesar de uma tempestade de denúncias de corrupção e um dos maiores índices de mortes de Covid-19 no mundo, o agitador de direita continua popular entre uma grande parte dos brasileiros”, explica o jornalista.

A lista das 100 pessoas mais influentes pela revista Time foi organizada pela primeira vez em 1999. Contudo, só viria a ganhar periodicidade anual em 2004.

The Weeknd Time The Weeknd Time The Weeknd Time The Weeknd Time

Mais Artigos
James Redford com o pai Robert Redford
Morreu James Redford, cineasta e co-fundador do Sundance Institute