Curtas vila do conde
Fotografia: Facebook/Curtas Vila do Conde International Film Festival

28.ª edição do Curtas Vila do Conde espalha-se pelo país

O festival Curtas Vila do Conde vai levar cinema a vários pontos do país. A 28.ª edição do evento realiza-se de 3 a 11 de outubro e tem agora a programação completa definida. A descentralização do evento da cidade nortenha é uma das novidades.

Para além do Teatro de Vila do Conde, há mais três locais a receberem sessões cinematográficas. O Cinema Trindade no Porto, o Cinema Ideal em Lisboa e o no Auditório do Instituto Português do Desporto e Juventude em Faro. 261 filmes vão exibidos dos quais 150 dos filmes selecionados vão ser disponibilizados por via streaming, pago.

Em declarações ao jornal Público, os organizadores explicaram a aposta na diversificação das cidades que recebem a apresentação dos filmes. “Apostar no cinema português e em levá-lo mais perto dos espectadores, e recorrer também às virtualidades do online são as inovações, neste contexto de pandemia da covid-19, do Curtas Vila do Conde”, referem os responsáveis.

O festival de cinema Curtas Vila do Conde vai ter 48 filmes em estreia nacional, na seleção oficial para a competição internacional e experimental. Casa de Antiguidades de João Paulo Miranda Maria é o filme de abertura da 28.ª edição do Curtas Vila do Conde. Segundo a página oficial de Facebook do festival, trata-se da antestreia nacional da película. O realizador vai estar presente para apresentar a sua longa-metragem e vai participar numa conversa a decorrer no segundo dia do evento no lounge do Teatro Municipal de Vila do Conde.

A nível nacional, O Recado de Fonseca e Costa e a competição nacional como destaques

Valter Hugo Mãe
Valter Hugo Mãe é uma das personagens de O Sentido da Vida

A projeção de uma primeira versão de O Sentido da Vida, de Miguel Gonçalves Mendes também é um dos destaques da edição.  O realizador de José e Pilar demorou 5 anos de rodagens para o novo filme, que percorre quatro continentes, habitados por sete personagens-arquétipos de diferentes regiões do mundo. O Sentido da Vida conta com participações de Marina Silva, Dilma Roussef, Valter Hugo Mãe, Julian Assange entre outros, e vai ser apresentado, numa primeira versão na secção Da Curta à Longa.

No Cinema Revisitado, vai ser mostrada a cópia restaurada O Recado, a primeira longa metragem de José Fonseca e Costa. O filme que ousou mostrar o pior da PIDE quatro anos antes do 25 de abril, são alguns dos destaques nacionais.

Nesta edição, há 17 filmes a concurso, que é dos pontos mais fortes do Curtas, a competição nacional. “A programação desenvolveu-se com algumas vantagens. A nacional e internacional serão, se não a mais forte, duas das mais fortes nos últimos anos. Com mais tempo, surgiram mais filmes“, explica o diretor do Festival de Curtas, Nuno Rodrigues. O Salto de Nuno Baltazar, Nha Mila de Denise Fernandes ou Amour de Sandro Aguilar participam na competição nacional.

A secção Stereo vai ter apenas artistas nacional. Paulo Furtado (The Legendary Tigerman) e Pedro Maia. Segundo o site oficial do Curtas Vila do Conde, os dois apresentam o mais recente projeto, Guanche. Maia e Furtado apresentam uma primeira abordagem artística à longa-metragem no formato cine-concerto composto por partes da montagem do filme.

Internacional: Isaki Lacuesta e Godard em destaque

Festival
Isaki Lacuesta é o artista em destaque (Fotografia: Festival Curtas Vila do Conde)

O artista em destaque no Festival é o espanhol Isaki Lacuesta, com quatro obras e uma exposição dedicados. “Cineasta, produtor, cenógrafo, ensaísta, escritor e curador, Isaki Lacuesta é um dos mais interessantes e destacados artistas espanhóis da atualidade. Com mais de uma mão cheia de filmes e documentários para TV, a sua obra tem vindo a ser mostrada um pouco por todo o mundo, em espaços tão referenciais como o MOMA, a National Gallery em Washington ou o Centro Pompidou em Paris”, justifica a página oficial da Web do evento.

Na competição internacional, pontuam obras como Mi Piel, Luminosa, de Nicolás Pereda e Gabino Rodríguez, Nina, de Hristo Simeonov, e Stump The Guesser, de Guy Maddin. Já a secção competitiva experimental traz trabalhos de Lúcia Prancha, Ben Russell ou Salomé Lamas.

Já na secção não competitiva da iniciativa, o ciclo New Voices, é dedicado a três jovens realizadoras. Ana Maria Gomes, a panamiana Ana Elena Tejera, que rodou um filme entre o Panamá e as Caxinas, em Vila do Conde, e Elena López Riera, que venceu um prémio no Curtas de 2019.

No programa do Cinema Revisitado, este ano há ainda uma reflexão sobre a produção do cineasta francês Jean-Luc Godard. A efeméride dos 100 anos de One Week, de Buster Keaton, também vai ser evocada.

O 28.º Curtas Vila do Conde tem o apoio do programa MEDIA/Europa Criativa, da Câmara Municipal de Vila do Conde, do Ministério da Cultura, do Instituto do Cinema e Audiovisual e de vários parceiros imprescindíveis à realização do festival.

Lê também: Podcast. O sucesso de ‘After’: A toxicidade vende?

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Mercury Seven Os Verdadeiros Eleitos
‘Os Verdadeiros Eleitos’. Disney+ estreia documentário sobre primeiros astronautas no espaço