Eurovisão
Eurovisão 2019. Imagem: EBU

Há quatro cenários possíveis para a Eurovisão 2021 se realizar

Roterdão acolhe a competição internacional, depois de ter visto a edição deste ano cancelada

Depois de terem visto a edição de 2020 da Eurovisão cancelada, devido à pandemia de Covid-19, os Países Baixos preparam-se para receber o certame internacional no próximo ano. A organização tem já em cima da mesa quatro planos para poder realizar a competição, de acordo com o evoluir da situação sanitária a nível global.

Os planos foram revelados, esta sexta-feira (18), pela organização. A União Europeia de Radiodifusão e as emissoras holandesas aliadas NPO, NOS e AVROTROS têm vindo a trabalhar em conjunto nestes quatro cenários. A primeira opção delineada – o cenário A – passa por realizar a competição de forma normal, mantendo os nove espetáculos – incluindo os ensaios que não têm transmissão televisiva – a acontecer na Arena Ahoy, com lotação máxima. A viabilidade deste cenário depende de uma possível vacina ou da disponibilidade de testes confiáveis.

O segundo plano – o cenário B – passaria por manter os nove espetáculos na arena, mas com lotação reduzida e distanciamento social de 1,5 metros entre cada pessoa. As delegações viajariam para Roterdão, bem como os jornalistas credenciados, mas com limitações quanto ao número de pessoas. A organização refere que caso este cenário vá avante, será realizado um sorteio para decidir quem pode assistir. Quem já tiver bilhete e não conseguir o lugar, será devidamente reembolsado. Mais informações serão conhecidas no início de 2021.

Eurovisão
Os cenários que estão em equação. Imagem: EBU/Divulgação

A terceira opção – o cenário C – engloba, tal como a opção anterior, manter os nove espetáculos numa arena com distanciamento social. Contudo, em caso de restrições às viagens, este cenário prevê que os representantes possam atuar nos seus países. As atuações dos representantes que puderem viajar, tal como as atuações de abertura e de intervalo, acontecerão ao vivo, na arena de Roterdão.

Caso seja imposta uma quarentena obrigatória nos Países Baixos, a quarta opção – o cenário D – prevê um festival sem público. Neste caso, todas as atuações dos representantes aconteceriam a partir dos respetivos países, tal como será feito, em novembro, na edição júnior da Eurovisão.

Mesmos apresentadores e imagem em 2021

Para além de dar a conhecer os moldes em que a competição poderá acontecer, a organização confirmou que os apresentadores, o slogan e a imagem gráfica previstos para a edição deste ano da Eurovisão transitarão para 2021. Assim, o mote da competição será um incompleto Open Up, num convite a que os fãs possam completar a ideia.

Sinta a liberdade de completar o slogan à sua maneira. Achamos importante escolher um tema que reflita o espírito da nossa época. Com o slogan, convidamos calorosamente as pessoas a abrirem-se aos outros, a diferentes opiniões, às histórias uns dos outros e, claro, à música uns dos outros“, disse Sietse Bakker, Produtor Executivo da Eurovisão em 2020 e 2021.

Eurovisão
O palco projetado para a Eurovisão de 2020. Imagem: EBU/Divulgação

O quarteto de apresentadores Chantal Janzen, Jan Smit, Edsilia Rombley e Nikkie de Jager (NikkieTutorials) estará de volta em 2021, depois de, em maio, se ter dado a conhecer na emissão especial Eurovision: Europe Shine A Light. design do palco originalmente previsto para este ano manter-se-á na edição do próximo ano. “O palco será mantido no próximo ano porque já estava preparado“, afirmou o responsável.

Segundo anunciou a organização em junho passado, as duas meias-finais da Eurovisão 2021 terão lugar a 18 e 20 de maio e a grande final a 22 de maio de 2021. O festival acontecerá na arena Ahoy, em Roterdão, nos Países Baixos.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
José Condessa
Opinião. ‘Bem Me Quer’ simplifica e traz frescura ao horário nobre da TVI