Nuno Santos e Cláudio Ramos no estúdio do Big Brother
Fotografia: Instagram/Nuno Santos

Nuno Santos quer que TVI seja líder de mercado com estratégia a longo prazo

Nuno Santos espera aproximar-se da liderança de audiências este ano, de forma gradual. Em semana de novidades na grelha da TVI, o diretor geral da estação de Queluz de Baixo deu uma entrevista ao Dinheiro Vivo e esclareceu que o seu objetivo é levar a TVI a líder de mercado, mas não aponta nenhuma data limite.

O diretor geral da TVI acredita numa estratégia gradual de conquista do público. “Estamos a crescer consistentemente há cinco meses”, refere Nuno Santos. A TVI fechou o mês de agosto com 15,6% de share a 3,9 pontos percentuais da SIC. Em março, a estação de Queluz de Baixo teve 13,3% de share.

No entanto, Nuno Santos não estabelece prazos para a subida ao topo das audiências do canal. “Acreditamos que ainda este ano vamos encurtar de maneira significativa esse intervalo em relação ao primeiro lugar. Temos de perceber sempre que é um jogo que não estamos sozinhos e não controlamos o que os nossos concorrentes fazem. Sabemos o que temos até ao final do ano e estamos a desenhar o que teremos em 2021. Traçamos um objetivo e vamos trabalhar para o concretizar.”, salienta o responsável da TVI.

Mudanças também vão chegar à TVI24

Estúdios da TVI
As mudanças visuais na TVI24 chegam no início de 2021 (Fotografia: TVI)

Os blocos informativos do canal de informação também vão ter uma atualização em termos visuais. Contudo, ainda vai demorar alguns meses depois da transformação feita nos noticiários do canal generalista.

Fazemos este trabalho em dois andamentos, um primeiro na TVI, no Jornal da 1 e no Jornal das 8, e depois a partir de janeiro na TVI24. Os canais de notícias são muito importantes na dinâmica dos canais principais, desde logo porque estão no ar 24h, mas aí escolhemos fazê-lo só em janeiro”, disse Nuno Santos ao Dinheiro Vivo.

A TVI24, com 1,5% de share em agosto, encontra-se em segundo lugar, atrás da SIC Notícias, com 1,9%, no segmento de informação. Questionado sobre se tem o objetivo de ultrapassar o canal da Impresa, o diretor geral da TVI salienta que “a TVI24 tem uma quota de mercado bastante relevante” com “audiências muito próximas” ao concorrente direto. Nuno Santos refere ainda que “queremos ter mais relevância e um pouco mais de audiência”.

Novas apostas no desporto

Já é conhecida a decisão de acabar com os programas desportivos com comentadores adeptos há alguns meses tanto da TVI como da SIC. Prolongamento e Livre e Direto finalizaram as emissões no final da época desportiva 2019/2020.

O diretor geral da estação de Queluz de Baixo justifica o fim dos formatos por esses programas se terem tornado “correias de transmissão de determinadas linhas de pensamento”. Contudo, o tempo dedicado ao futebol não vai diminuir na TVI24. “Vamos ter dois formatos de desporto cujo arranque coincide com o arranque da nova época. Algo que vai ser anunciado com detalhe nos próximos dias”, esclarece o responsável.

A estação reforçou a aposta na região Norte com o investimento em novas instalações e a contratação de João Fernando Ramos, à RTP1, No entanto, a transmissão de blocos informativos a partir do Porto não vai ser regular. “Nós vamos ter instalações na cidade do Porto, que é coisa que mais nenhum canal tem, o que nos permite emitir do Porto com alguma segurança, mas não como regra não vamos fazer isso, mas podemos fazê-lo pontualmente“, explicou Nuno Santos.

Sobre a rescisão de contrato de Ljubomir Stanisic com a estação de Queluz de Baixo, o diretor geral da TVI disse apenas que “falaremos a seu tempo”.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Netflix
Senadores dos EUA apelam à Netflix que não adapte livro de autor chinês