Imagem: Netflix

Jerry Harris, estrela de ‘Cheer’, acusado de exploração e abuso sexual a menores

A queixa apresentada contra Jerry Harris foi feita por dois irmãos gémeos que alegam ter sido explorados e abusados sexualmente pela estrela de Cheer. Os documentos apresentados em tribunal revelam que Harris enviou mensagens sexualmente explícitas aos dois irmãos quando estes tinham apenas 13 anos.

Jeremiah Harris, uma das personagens mais acarinhadas da série Cheer, da Netflix, está a ser acusado de exploração e abuso sexual de menores. As duas vítimas, dois irmãos gémeos, já estão a ser representadas por uma equipa de advogados que já deu início a uma ação judicial contra Harris. Segundo o processo, que se encontra a decorrer em tribunal, Harris “explorou a sua popularidade e posição de fama com jovens atletas da equipa masculina” antes, durante e após o lançamento de Cheer.

A Vulture revelou alguns dos detalhes que constam no processo: quando os dois rapazes tinham cerca de 13 ou 14 anos, Harris abraçava-os repetidamente em várias competições, mas Harris terá ido mais longe. Em fevereiro de 2019, a estrela de Cheer pediu aos dois rapazes que o seguissem até a um balneário, onde se fechou com uma das vítimas, implorando por sexo oral. As duas vítimas têm agora 15 anos, mas, na altura dos alegados abusos, tinham apenas 13 anos.

Segundo o processo aberto na passada segunda-feira (14), no Texas, foi a mãe dos dois meninos que denunciou Jerry Harris ao FBI depois de ter conhecimento da situação. A Federação All Star nos Estados Unidos, o Varsity Spirit e o Cheer Athletics também fazem parte do processo, uma vez que Jerry era treinador e mentor nas três empresas, que, segundo a acusação, terão também falhado com as crianças envolvidas.

Jerry Harris já contestou as alegações de má conduta sexual

Um dos representantes de Harris negou as alegações de má conduta sexual. “Contestamos categoricamente as alegações feitas contra Jerry Harris, que supostamente ocorreram quando ele era adolescente”, disse o porta-voz à Variety. “Estamos confiantes de que quando a investigação for concluída, os fatos verdadeiros serão revelados”, concluiu. O diretor jurídico da Varsity Spirit, Burton Brillhart, afirmou que tem conhecimento das acusações contra Harris, garantindo que proibiram “essa pessoa de ter qualquer afiliação com a Varsity Brands ou qualquer uma das suas subsidiárias ou afiliadas, agora e no futuro”.

Cheer, que estreou em janeiro deste ano, acompanha a equipa de cheerleaders do Navarro College, em Corsicana, Texas. A história de Harris foi uma das mais surpreendentes, fazendo com que este passasse a ser uma das  personagens mais acarinhadas pelo público. A série, para além de ter sido um grande sucesso da Netflix, ganhou recentemente dois Prémios Emmy.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Lulu Wang critica escolha para realizar filme biográfico sobre pianista chinês Lang Lang