StayAway Covid-19
Fotografia: StayAway Covid

Covid-19. Países europeus em testes para interligação de ‘apps’ de rastreio

Comissão Europeia anunciou a experimentação de tecnologia que possibilita o cruzamento de dados relativo à evolução da covid-19

A Comissão Europeia (CE) anunciou, esta segunda-feira (14), que um conjunto de países europeus começou a testar uma plataforma tecnológica para proceder ao cruzamento de dados provenientes de diferentes aplicações de rastreio, monitorização e prevenção da covid-19, como a portuguesa StayAway Covid.

“Muitos Estados-Membro desenvolveram e implementaram aplicações de rastreio de contactos e alertas [caso se identifique um contacto com um potencial infetado]. Agora, é altura de fazê-las interagir entre si”, vincou, à Agência Reuters, o comissário europeu Thierry Breton.

Estas ferramentas digitais de controlo da pandemia, que diferem entre países, identificam, armazenam e disponibilizam informações sobre a proximidade física daqueles que as utilizam para evitar potenciais contactos de risco e a propagação do novo coronavírus.

Numa fase inicial, informou a Reuters, a CE iniciou o processo de experimentação em servidores que suportam a instalação das apps criadas pela República Checa, Dinamarca, Alemanha, Irlanda, Itália e também pela Letónia, cujo design é parecido e que, assim, aumenta a probabilidade de funcionamento.

Além deste teste de interligação digital, uma nova porta de entrada para partilha de dados entre as aplicações de rastreio da covid-19 está a ser igualmente testada por países europeus.

O objetivo da CE é adotar uma solução tecnológica que cruze dados das várias nações europeias, especialmente numa altura de incremento de circulação de pessoas e do número de viagens além-fronteiras, o “cerne do projeto europeu e do mercado único”, como descreveu Thierry Breton.

Essa tecnologia de partilha de informação relativa à pandemia da covid-19, cujos primeiros testes arrancaram nesta semana, está a ser desenvolvida pela multinacional alemã SAP, em parceria com a congénere Deutsche Telekom.

A Reuters adiantou, ainda, que essa ferramenta tecnológica poderá possibilitar o envio de notificações por utilizadores em proximidade física com, inclusive, cidadãos de outros países. Para tal, as apps deverão permitir o cruzamento de dados, o que ainda não acontece.

Portugal é um dos países da União Europeia que possui uma aplicação de rastreio da covid-19, no caso gratuita e sem necessidade de autenticação, para prevenir e monitorizar, de forma anónima, possíveis contactos entre pessoas infetadas.
A apresentação e lançamento da Stayaway Covid ocorreu no final de agosto e já foi descarregada mais de 50 mil vezes.

A Associação dos Direitos Digitais (ADD) criticou, entretanto, esta app portuguesa, considerando existirem “lacunas e indefinições no que toca à forma como funciona e os riscos que comporta”.

Mais Artigos
Noélia é a vencedora do Big Brother 2020
‘Big Brother’. Noélia é a comentadora residente no ‘Você na TV!’