Direitos Reservados

Fotógrafo João Miguel Barros premiado no Paris Photo Awards

Terceira participação laureada do fotógrafo português num dos mais importantes concursos mundiais

O fotógrafo João Miguel Barros foi recentemente premiado pelo Paris Photo Awards (Px3), recebendo agora a distinção de ouro pelo trabalho levado ao concurso, um dos mais conceituados a nível internacional e no qual participaram milhares de concorrentes.

As imagens eleitas pelo painel de júri retratam a atividade e a rotina de uma humilde comunidade piscatória do distrito de Jamestown, no Gana, junto a precários bairros de lata nos quais habita, com uma vista sobre o mar da cidade de Acra.

João Miguel Barros fotografou vários pescadores ganeses enquanto estes se dedicavam à manutenção das redes de pesca, trabalho feito especialmente durante a época baixa da principal fonte de sobrevivência dos locais.

Esta foi a terceira vez que João Miguel Barros foi galardoado no Paris Photo Awards (Px3). Nas edições de 2018 e também de 2019, foram-lhe atribuídos os prémios de bronze.

João Miguel Ramos já vencera, neste ano, a categoria de imagens individuais no Fotofestival Lenzburg 2020, com a fotografia designada Self-Portrait of a Not So Young Artist in Times of Crisis, e alcançou o terceiro lugar na categoria de editorial e desporto no Moscow International Foto Awards, com o projeto Akuapem.

Mais de duas dezenas de distinções e um Óscar

Nascido em 1958, em Lisboa, João Miguel Barros é advogado de profissão. Entre 1979 e 1982, foi co-diretor da antiga revista cultural lisboeta SEMA e, a partir de 2017, começou a exibir repertório fotográfico.

As distinções (25) começaram a surgir logo em 2018. Até agora, o fotógrafo português, radicado em Macau, já arrecadou um total 11 prémios e 14 menções honrosas, de acordo com a biografia oficial.

No palmarés, destaca-se o segundo lugar, em 2019, na categoria de editorial, imprensa e questões contemporâneas dos Prémios Internacionais de Fotografia (IPA), considerados os “óscares” da fotografia. Para isso, levou a concurso várias imagens a preto e branco designadas Wisdom Academy, captadas igualmente na cidade ganesa de Acra.

Além desse pódio, o fotógrafo português foi, na mesma edição do IPA, alvo de quatro menções honrosas, uma das quais pela fotografia denominada Child Dreams, que retrata o olhar distante de uma criança, também em Acra, durante um treino de jovens lutadores.

João Miguel Barros tem ainda, publicado, três livros de fotografias, que se intitulam Between Gaze and Hallucination (2017), Photo-Scripts – 14 short stories (2018) e Photo-Scripts – 12 short stories (2019).

Lê também: Escritora irlandesa Maggie O’Farrell vence Women’s Prize for Fiction 2020
Mais Artigos
Will Smith
Will Smith: os papéis que marcaram a carreira do ator