Imagem: Ricardo Matsukawa/VEJA.com

Laura Cardoso. Estrela brasileira completa 93 anos

A veterana da televisão brasileira estreou-se aos 15 anos no pequeno ecrã

Laura Cardoso é uma das atrizes mais acarinhadas pelo público brasileiro e uma artista bem conhecida dos portugueses. A atriz celebra este domingo (13) 93 anos repletos de uma carreira vasta e diversa.

Uma atriz que em Portugal estaria ao nível de Eunice Munoz ou Simone de Oliveira. Filha de portugueses, a atriz nascida em São Paulo iniciou-se cedo na arte da representação. Em 1944 fez a sua estreia na Rádio Tupi, onde deu pela primeira vez voz a uma radionovela.

A sua grande estreia na televisão foi em 1952, aos 15 anos. Foi com a  novela Tribunal do coração que Laura Cardoso se iniciou no pequeno ecrã, onde continua ativa até hoje. Ao logo dos anos a artista consolidou se enquanto artista, tendo já no seu currículo mais de 100 trabalhos e detendo o título de atriz mais velha em actividade no Brasil.

Rainha do pequeno ecrã

Desde da sua estreia em 1955, Laura Cardoso já fez mais de 60 novelas. Com o passar dos anos, a atriz tem feito parte do dia-a-dia não só dos espectadores brasileiros mas também dos portugueses. O talento da atriz é rapidamente reconhecido, quando em 1956 ganha o Prémio Roquette Pinto. O já inexistente prémio distinguia os melhores profissionais da rádio e televisão. Laura Cardoso venceu a estatueta de melhor atriz com o programa quinzenal Tv de Guarda.

Em 1962 vence as duas indicações para melhor atriz, e leva consigo o troféu de imprensa e o troféu Roquette Pinto com A noite EternaNo ano seguinte volta a ganhar o troféu imprensa novamente como melhor atriz, com Moulin Rouge: a vida de Toulouse-Lautrec

Quando o Amor é mais Forte estreou em 1964 e significou para a artista o inicio do seu percurso pelas telenovelas diárias. A produção foi transmitida pela já extinta Tv Tupi, emissora na qual trabalhou até 1980. A sua prestação valeu-lhe uma indicação ao Troféu Imprensa na categoria de melhor atriz. Troféu este que acabou por ser entregue a Geórgia Gomide.

A atriz brasileira tem no seu currículo trabalhos realizados em diferentes emissoras. Entre 1968 e 1973 fez trabalhos para a TV Record.

Entre 1977 e 2000 venceu praticamente todos os prémios de melhor actriz. As novelas Os apóstolos de Judas (1977), Vem me buscar que ainda sou teu (1990), Vereda de Salvação (1993), Irmãos Coragem (1995) e Através da Janela  (2000) valeram-lhe 10 troféus de distinção pelo seu desempenho.

Uma das caras da rede Globo

Apesar de se ter estreado em 1981 na rede Globo com a novela Brilhante, é apenas em 1983 que Laura Cardoso é contratada pela emissora. Nesse mesmo ano participa novamente numa produção de sucesso Pão, Pão, Queijo, Queijo. Desde que juntou oficialmente à rede globo, que Laura Cardoso se manteve fiel à emissora.

No pequeno ecrã destaca-se pela quantidade de novelas de sucesso em que participou. Em Portugal o seu nome é não só conhecido pelo canal Globo Portugal, mas também pelas telenovelas transmitidas na SIC. O canal português tem já há muito uma ligação com a emissora brasileira.

Na SIC foram algumas as novelas que o canal transmitiu e em que Laura entrou. Chocolate com pimenta (2003), Como uma onda (2004), Belíssima (2006), Duas Caras (2007), Caminho das Índias (2009), Gabriela (2012), Império (2014).  Em 2019 fez parte do elenco de Dona do Pedaço, também ela transmitida pelo canal português.

Atualmente, Laura Cardoso está no ar na Rede Globo Portugal, na repetição da telenovela Como uma Onda, onde entraram também Joana Solnado e Ricardo Pereira.

Laura Cardoso
Imagem: Fabio Pozzebom/ABr

Talento para lá das novelas

Mas nem só de telenovelas é feita a carreira de Laura Cardoso. Em 1959 inicia uma carreira no teatro com a peça Platão 21. Ao longo dos anos foi entrando em várias peças. Em 1990 ganha o Prémio Shell com a peça Vem Buscar-me Que Ainda Sou TeuA última peça em que entrou foi A Última Sessão de 2015.

Laura Cardoso tem também uma longa lista de papéis que encarnou para o grande ecrã. O percurso no cinema começa em 1963 com o filme Rei Pelé. Dos muitos filmes em que entrou destaca-se O outro lado da rua (2004), pelo qual venceu 4 prémios como melhor atriz secundária: Troféu Leão Lobo, Prémio TAM do cinema, Prémio qualidade do Brasil e Grande prémio do cinema brasileiro.

De referir também os filmes De onde te vejo (2017), pelo qual ganhou o grande prémio do cinema brasileiro como melhor actriz secundária, e Encantados (2019) com o qual voltou a ganhar o mesmo prémio. Em 2020, voltou a brilhar no grande ecrã com o filme De perto não é normal.

Os trabalhos em que Laura Cardoso entrou são mais que muitos e dividem-se entre a televisão, o cinema e o teatro. Apesar de ser na televisão em que o currículo da artista mais se evidencia, Laura provou ser uma mulher dos sete ofícios. Para além dos prémios que arrecadou pelos seus trabalhos, teve também a honra de receber variados prémios em forma de homenagem. Das muitas homenagens destaca-se a homenagem do governo brasileiro. O Prémio do Mérito Cultural foi lhe entregue pelas mãos só então Presidente Lula da Silva.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Spotify
Spotify visa lançamento do Apple One: “Práticas injustas e comportamento anticompetitivo”