Fátima Campos Ferreira
RTP/Divulgação

Fátima Campos Ferreira vai “explorar a essência humana” em novo formato

Jornalista assume novo formato de entrevistas a partir de outubro

Setembro é o mês em que Fátima Campos Ferreira fecha um ciclo de doze anos. A jornalista vai despedir-se do formato de debate Prós e Contras para abraçar um programa de entrevistas, em que se propõe explorar a essência humana.

A novidade já era conhecida desde julho – quando a estação deu a conhecer o fim do Prós e Contras – e foi apresentada como uma das novidades da grelha da RTP para a nova temporada televisiva, esta quinta-feira (10). Primeira Pessoa, o projeto que já tinha descrito como o “sonho de uma carreira”, vai levar Fátima Campos Ferreira a “descobrir a essência da razão de existir” das grandes personalidades portuguesas que por lá passarão.

Um desafio a que a jornalista se propõe com a “vasta bagagem” que carrega: “Eu vim dos telejornais, eu sempre fiz entrevistas na minha vida. Sempre fiz emissões especiais, estive no Brasil, nos 500 anos das descobertas a fazer telejornais“, salientou, em declarações à imprensa.

Quanto aos convidados, Fátima assume que vai “varrer a sociedade“, entrevistando personalidades de diversas áreas. O programa vai ser produzido pela “mais jovem equipa da RTP” – talentos formados no projeto Academia RTP e que integraram a equipa de Inovação da estação -, o que a apresentadora considera que traz um “interesse substancial e acrescido” ao projeto.

Prós e Contras despede-se com emissão especial

Dezoito anos depois do início, em 2002, o formato de debate semanal da estação pública conhece este mês a sua última emissão. Para a apresentadora, o sentimento é de “dever cumprido“: “Uma missão extenuante, tão gratificante, um país passou por ali. Ouvimos milhares de portugueses: argumentos, ideias, de todas as áreas, de todos o setores, anónimos e presidentes“.

A despedida está marcada para a última segunda-feira do mês, 28 de setembro. Será “em forma de retrospetiva de tudo o que aconteceu“: “O último programa tenta perceber como era o país e o mundo no início do século XXI, em 2002 quando começa o programa, e fazer já uma perspetiva do que vai ser a próxima década“.

Com Pedro Miguel Coelho
Mais Artigos
Videoclube do Sr. Joaquim
‘Videoclube do Sr. Joaquim’: um livro com humor, cinema e solidariedade