‘Enslaved’: o que sabemos sobre a série documental de Samuel L. Jackson

O programa com uma nova perspetiva sobre a escravatura chegará a HBO Portugal a 15 de setembro

O novo projeto de Samuel L. Jackson chega à HBO Portugal já na próxima terça-feira, 15 de setembro. A série documental ENSLAVED irá acompanhar o ator e ativista norte-americano enquanto ele revela histórias por detrás de séculos de tráfico humano para escravização.

O projeto é de realização e apresentação de Simcha Jacobovici, jornalista três vezes premiado ao Emmy, com a colaboração do jornalista de investigação e autor Afua Hirsch.

ENSLAVED pretende evidenciar ao público que a escravatura é uma história global enquanto desvenda o comércio transatlântico de humanos sob uma nova perspetiva. A série irá celebrar a cultura deixada pelas milhões de pessoas escravizadas e o seu impacto mundial que perdura até hoje.

Novas perspetivas para uma narrativa secular

O programa pretende mostrar tanto o lado do sofrimento e da ambição, bem como a esperança e os mecanismos de resistência que a alimentavam. Uma nova visão sobre os 400 anos em que milhões de africanos eram escravizados e enviados para a América, em sistemas transatlânticos de escravatura da Europa Ocidental.

Estes sistemas sequestraram e venderam mais de 12 milhões de pessoas, das quais pelo menos dois milhões morreram no mar, a meio do percurso até novas terras. É neste ponto que novas descobertas têm sido feitas: tecnologias recentes de mergulho possibilitaram localizar e examinar navios negreiros afundados em três continentes.

A HBO Portugal explica em comunicado:

Em seis locais de mergulho, incluindo Reino Unido, Jamaica e Flórida, acompanha-se uma experiente equipa de mergulhadores de alto mar, enquanto procuram e localizam seis navios que afundaram, afogando os humanos escravizados a bordo.”

Numa combinação de trabalho de detetive científico, investigação subaquática, reportagens e reconstruções dramáticas, ENSLAVED quer examinar a ideologia, economia e política da escravatura. A série também propõe-se a trazer aos seus espectadores eventos históricos e personagens do povo escravizado e dos seus captores que foram esquecidas.

Lê também: Academia cria padrões de inclusão para os Óscares de Melhor Filme
Mais Artigos
Crítica. ‘Sol Posto’: arte e bucolismo ao som de Capitão Fausto