Dune
© Chiabella James/Warner Bros. Pictures/Legendary Pictures

‘Dune’. Já há trailer da adaptação de Denis Villeneuve do épico literário

A adaptação do épico de Frank Herbert tem data de lançamentos nos cinemas marcada para o final de 2020.

Chegou hoje (9) o primeiro trailer de Dune, a adaptação ao grande ecrã do épico de ficção cientifíca escrito por Frank Herbert. A longa-metragem conta com realização de Denis Villeneuve (Arrival, Blade Runner 2049) e um argumento de Villeneuve, Jon Spaihts e Eric Roth.

Dune conta com um elenco de peso, liderado por Timothée Chalamet como Paul Atreides, o principal protagonista da história de Frank Herbert. Será a estreia de Chalamet como protagonista de um blockbuster. Paul é o filho do Duque Leto (Oscar Isaac), líder da família, a quem é conferido o planeta de Arrakis. O planeta alberga um dos recursos mais importantes do universo, a melange (“the spice”) que estende a vida humana e confere super-poderes a quem a usa. O elenco conta ainda com Zendaya, Rebecca Ferguson, Jason Momoa, Charlotte Rampling, Josh Brolin, Dave Bautista, e Javier Bardem, entre outros.

Zendaya
© Chiabella James/Warner Bros. Pictures/Legendary Pictures

Não é a primeira vez que Villeneuve nos apresenta um projeto de ficção científica, depois de nos ter brindado com Arrival, em 2016, e Blade Runner 2049 – sequela do filme de Ridley Scott – no ano seguinte. Ambos os projetos valeram ao realizador nomeações aos Óscares, tendo Blade Runner 2049 arrecadado duas estatuetas. O filme conta com cinematografia de Greig Faser (Lion, Vice) e com banda sonora do compositor lendário, Hans Zimmer. A longa-metragem contou com gravações na Noruega, Jordânia e no estúdio, em Budapeste e é uma produção conjunta da Legendary Pictures e Villeneuve Films. Vai ser distribuído nos cinemas pela Warner Bros. Pictures.

O trailer conta com um arranjo de ‘Eclipse , faixa que fecha o disco The Dark Side of The Moon dos Pink Floyd, levado a cabo por Hans Zimmer. A escolha desta faixa não vem por acaso, com a lírica escrita por Roger Waters a estabelecer uma conexão com as frases proferidas pela personagem de Timothée Chalamet ao longo do trailer, que constituem partes da Litany Against Fear (Litania contra o Medo), referida várias vezes ao longo da obra.

O filme tem data de lançamento marcada para o dia 17 de dezembro de 2020, em Portugal. O trailer pode ser visto, na sua íntegra, abaixo.

As vários (tentativas) de adaptação de Dune ao longo do tempo

A longa-metragem de Denis Villeneuve não será a primeira vez que o épico de Frank Herbert, editado pela primeira vez em 1965, é adaptado ao grande ecrão. A primeira vez deu-se em 1984, quando David Lynch mostrou ao mundo a sua visão da obra. O resultado final ficou muito aquém das expectativas, tanto a nível de bilheteiras (foi um flop) como com os críticos.

O próprio Lynch afastou-se da sua adaptação, considerando-o o seu pior filme, apontando a pressão do estúdio como o principal culpado pela falta de qualidade do produto final. A adaptação de Lynch eventualmente tornou-se num filme de culto. O realizador responsável por Twin Peaks ou Mulholland Drive revelou, em abril deste ano ao The Hollywood Reporter, que tem “zero interesse” na adaptação de Villeneuve. O problema de Lynch não tem a ver com a tentativa de Dennis Villeneuve, mas com a sua própria. “É uma mágoa que tenho. Foi um falhanço e não tive direito a uma versão final”, referiu o realizador americano.

A visão de Villeneuve aparenta ser bastante diferente da apresentada por Lynch, tendo o realizador canadiano dado a opinião sobre o Dune de David Lynch no mês passado. “Há partes que adoro e há outros elementos com os quais me sinto pouco confortável. Lembro-me de não ficar totalmente satisfeito. Era por isso que estava a pensar para mim que ainda havia um filme para fazer sobre este livro.“, revelou o realizador à revista Empire.

A adaptação de David Lynch pode ter sido a primeira a ver o grande ecrã, mas não foi a primeira tentativa para adaptar o clássico de Frank Herbert à sétima arte. A primeira grande tentativa para transformar Dune numa longa-metragem aconteceu poucos anos depois do lançamento do livro, pela mão do realizador excêntrico Alexander Jodorowsky. A adaptação de Jodorowsky teria mais de dez horas de duração e usaria banda sonora de bandas como os Pink Floyd ou Magma, mas eventualmente caiu por terra devido a falta de financiamento. A tentativa falhada de Jodorowsky encontra-se retratada no documentário Jodorowsky’s Dune, de 2013. Este foi realizado por Frank Pavich.

A adaptação de Lynch nasceu quando, em 1976, Dino De Laurentiis adquiriu os direitos do livro do consórcio liderado por Jean-Paul Gibon, que havia sido o responsável pelo financiamento da tentativa de Jodorowsky. Inicialmente, De Laurentiis contratou o realizador Ridley Scott (Alien, Blade Runner), mas este acabaria por abandonar o projeto, entregue a Lynch depois do sucesso crítico de The Elephant Man.

No ano 2000, uma minisérie escrita e realizada por John Harrisson tornar-se aquela que, até agora, é considerada a mais bem conseguida adaptação da obra de Frank Herbert. Frank Herbert’s Dune teve recepção positiva por parte da crítica especializada e venceu dois prémios Emmy, tendo ainda direito a uma sequela, Frank Herbert’s Children of Dune, adaptações do segundo e terceiro livro da saga. No final da década de 2000, o estúdio Paramount Pictures tentou criar a sua adaptação da obra de Frank Herbert, mas também não seguiria além da fase de planeamento. O realizador francês Pierre Morel seria o responsável por essa adaptação.

A complexidade da obra de Frank Herbert

A principal razão para que haja havido tantas tentativas de adaptação falhadas da obra de Frank Herbert é devido à sua complexidade, tanto em termos da sua narrativa densa como em termos dos cenários que rodeiam as personagens. Dune é o primeiro livro de uma saga para a qual Herbert escreveria mais cinco livros e é uma das primeiras space operas que explora temas relacionados com a ecologia, sustentabilidade e a relação do homem com o meio que o rodeia.

A história de ‘Dune’ ocorre num futuro distante e inicia-se com a mudança da família Atreides do seu planeta natal, Caladan, para Arrakis, um planeta desertificado conhecido por Dune e do qual provém a melange (“the spice”), uma droga poderosa que prolonga a vida humana e confere super-poderes a quem a ingere. A extração da “especiaria” é controlada pela CHOAM, uma empresa controlada pelo Imperador da galáxia, que conta com o apoio de várias casas nobres feudais, e pelas duas grandes escolas, Bene Gesserit e Spacing Guild.

Devido à importância do planeta Arrakis, a família Atreides vê-se no meio de uma conspiração levada a cabo pelas várias casas (“planos dentro de planos dentro de planos”) e Paul vê-se forçado a refugiar-se no perigoso deserto que se estende por todo o planeta, onde é recebido pelos Fremen, que não prestam contas perante ninguém – nem mesmo o Imperador. Aqui, Paul revela-se muito mais do que o simples herdeiro da Casa Atreides.

Mais Artigos
wes anderson
Novo filme de Wes Anderson chega em 2021