TikTok
Foto: Unsplash

China pode complicar venda da TikTok nos EUA

A China vai ter a última palavra no eventual negócio da venda da TikTok nos Estados Unidos da América. Segundo o New York Times, a lei de exportações foi alterada pelo governo chinês que pode agora vetar a venda. A data limite imposta por Trump para o negócio acontecer é 15 de setembro.

De acordo com o New York Times, a China atualizou no final da semana passada as regras de exportação sobre as empresas nacionais. O governo chinês passa assim a ter a palavra final na venda da aplicação chinesa nos Estados Unidos, que terá de acontecer ainda este mês.

A empresa detentora da TikTok, a gigante chinesa ByteDance, está em negociações adiantadas com as norte-americanas Microsoft e Walmart, que apresentaram uma proposta conjunta, e com a Oracle, para vender a aplicação. Donald Trump ameaçou com a exclusão da TikTok do país e definiu o dia 15 de setembro como a data limite para ser adquirida por uma empresa não chinesa.

Qual a razão para uma negociação tão complicada?

Fonte da Casa Branca referiu ao New York Times que a TikTok representa uma ameaça à segurança nacional porque pode fornecer dados de utilizadores americanos a Pequim. De acordo com os critérios estabelecidos para o negócio pelo estado norte-americano, para aliviar as preocupações com a segurança nacional a ByteDance precisaria de vender as operações da app nos EUA e, assim, reduzir o domínio chinês sobre o programa. A empresa compradora da TikTok tem de ter ainda um fornecedor de serviços que permita transferir os dados para os servidores dos Estados Unidos. Tanto a Microsoft como a Oracle cumprem os requisitos. O valor da transação está estimado entre os 29 e os 33,5 milhões de euros.

No final da semana passada, o presidente executivo da empresa chinesa nos Estados Unidos da América, Kevin Mayer, demitiu-se, o que supunha que a aquisição da empresa estivesse próxima. Contudo, com a decisão do governo chinês, o processo de venda pode complicar-se.

Ao New York Times, o presidente executivo da Byte Dance, Zhang Yiming, refere apenas que estão mudanças em curso: “Não posso entrar em detalhes neste momento, mas posso garantir que estamos a desenvolver soluções que serão do interesse dos utilizadores, criadores, parceiros e funcionários”.

Os Estados Unidos da América não é o único no país no qual a TikTok está a ter problemas. Na Índia chegou mesmo a ser proibida em junho.

Lê também: Donald Trump e a novela TikTok. O que está em causa?
Mais Artigos
NEEV
Entrevista. NEEV: “A minha música vive do meu viver”