O Noivo É Que Sabe
Fotografia: SIC/Divulgação

Opinião. ‘O Noivo é Que Sabe’ é o repetir de uma fórmula que (ainda) resulta

O Noivo É Que Sabe é a nova aposta da SIC para os domingos à noite. O programa apresentado por Cláudia Vieira quebra a tradição e põe os noivos a tratar de todos os detalhes do seu casamento, incluindo a escolha do vestido da noiva. Entre situações insólitas e mirabolantes, O Noivo É Que Sabe é o típico programa da SIC dos últimos tempos.

Durante dez dias, o noivo fica impedido de comunicar com a sua cara metade e tem um orçamento reduzido para conseguir organizar o seu casamento. Desde o catering às alianças, sem se esquecer do bolo, os casamentos de O Noivo É Que Sabe mostram-nos uma nova faceta dos casamentos que a SIC nos apresentou nos últimos dois anos, virando as atenções quase totalmente para a comédia, o insólito e o divertido. Cláudia Vieira é a anfitriã do programa, acompanhando as noivas e os noivos nesta aventura que tem tudo para correr bem e correr mal.

Adaptado do original britânico Don’t Tell the Bride, O Noivo é Que Sabe apresenta várias alterações em comparação com o formato original. O programa da BBC Three estreou em 2007 e já conta com 14 temporadas, sendo exibida desde 2017 pelo canal E4. Em Portugal, o formato original é transmitido na SIC Caras e chegou agora à generalista numa adaptação pouco fiel.

Casamentos à portuguesa

Ao contrário da versão original – que apresenta um só casamento por semana – a versão da SIC apresenta-nos logo de imediato vários casamentos já em fase de planeamento, como tem acontecido com outros formatos que a SIC tem adaptado. A mudança deverá ter ocorrido, pois, à semelhança das outras “experiências sociais” que o canal de Daniel Oliveira tem transmitido, também O Noivo é Que Sabe terá diários antes do Jornal da Noite.

Cláudia Vieira em O Noivo é Que Sabe
Fotografia: SIC/Divulgação

Sem surpresas, a SIC decidiu transformar o formato original de forma a rentabilizá-lo na sua grelha, apostando numa edição diferente daquela que a televisão britânica apresenta ao seu público. Tendo em conta que o público português está acostumado a consumir programas desta forma – numa programação horizontal, de segunda a domingo – não é de admirar que a escolha seja a mais segura a nível de audiências, mas nem por isso é a mais acertada para o formato em questão.

A adaptação feita pela SIC é surpreendente. É um bom programa, divertido, leve e fresco, com Cláudia Vieira a cair que nem uma luva num formato que, de alguma forma, parece ter a sua cara. É o programa perfeito para passar o tempo, rir de vez em quando e esquecer-se dos problemas. Afinal, é essa a magia da televisão: fazer-nos esquecer o mundo real e fazer-nos embarcar nas novas histórias, mesmo que por pouco tempo. Nesse sentido, O Noivo é Que Sabe mostra-se uma aposta envolvente e deliciosa, mas a estratégia da SIC em esticá-lo diariamente faz-lhe perder parte do potencial.

Em 2018, a SIC apostou na primeira versão de Casados à Primeira Vista, um programa em que vários solteiros se inscrevem para que especialistas os juntem à sua cara metade. O problema é que os noivos só podem conhecer-se no casamento. O formato já conta com duas temporadas e foram ambas apresentadas por Diana Chaves, num dos programas de maior sucesso da SIC nos últimos anos, responsável por trazer de volta as vitórias da Três para o horário das 19h e os bons resultados para os serões de domingo.

Meses mais tarde, chegou a vez de Andreia Rodrigues vestir a pele de casamenteira – ou namoradeira – para apresentar as histórias de vários agricultores (e mais recentemente, uma agricultora) em busca do amor, entre paisagens alentejanas, ribatejanas, mas essencialmente, belas e de fazer encher o olho. O sucesso foi imediato e durou ao longo de três temporadas, tendo a última conseguido chegar a vencer a grande aposta da TVI, Big Brother, em algumas noites. Agora, cerca de um mês depois, a SIC volta a juntar pombinhos e fazer tocar os sinos, num formato novo, mas que não cheira exatamente a recém-chegado.

Cláudia Vieira
Cláudia Vieira é a apresentadora do novo programa da SIC. (Fotografia: SIC/Divulgação)

Numa altura em que vários casamentos foram adiados devido à pandemia da Covid-19, a SIC decidiu apostar em espalhar felicidade e concretizar alguns sonhos. Por esse motivo, O Noivo é Que Sabe é um programa que sabe bem ver, mesmo que em algumas alturas seja incompreensível algumas atitudes adotadas pelos noivos a escolher vestidos, brincos ou alianças – mas é aí que está a graça do formato. Apesar de todos serem capazes de organizar um casamento, a tarefa fica difícil quando a comunicação é escassa.

O Noivo é Que Sabe é um bom programa. Diverte, entretém e faz sorrir. Mas, infelizmente, estamos em Portugal. O dinheiro não estica, mas os episódios já sabem fazê-lo ainda antes de serem gravados. A experiência de quem assiste ao novo programa da SIC poderá ser fragmentada pela realidade de que o programa seria melhor se fosse exibido apenas semanalmente. Mas é a escolha mais rentável. E é o apostar na fórmula que (ainda) resulta.

Se a aposta no amor veio para ficar só o tempo o dirá. Mas, por enquanto, O Noivo é Que Sabe é exibido diariamente com diários às 19h30 e outro após a nova novela brasileira Totalmente Demais.