Fotografia: CNN Entertainment

40 anos de Macaulay Culkin: uma vida para além de ‘Sozinho em Casa’

Macaulay Culkin celebra 40 anos de vida esta quarta-feira (26) e, dada a efeméride, o Espalha-Factos faz uma breve retrospetiva sobre a carreira do ator norte-americano.

Se há filme que é sinónimo da época natalícia, esse filme é o Sozinho em Casa. Sempre que é transmitido nessa altura do ano, existem muitas famílias que se juntam ao pé da televisão e revêem o icónico filme de 1990. E um dos grandes motivos é ver Macaulay Culkin a interpretar Kevin McCallister.

O norte-americano teve o seu apogeu nos anos 90 e foi, durante uns bons anos, um exemplo de sucesso no que diz respeito a atores infantis a conseguir sucesso em Hollywood.

Mas como Culkin conseguiu chegar a esse patamar? Quais foram os motivos para “desaparecer” do mapa das estrelas de Hollywood?

Um pai que é também “manager”

Macaulay é o terceiro filho de sete, fruto do relacionamento de Christopher “Kit” Culkin e Patricia Brentrup. O pai foi ator na Broadway e é irmão de Bonnie Bedelia (conhecida maioritariamente por ser Holly Gennero em Die Hard 1 e 2).

Apesar de não ter motivado os seus dois filhos mais velhos para ingressarem no mundo da representação, Christopher impulsionou Macaulay para o mundo das artes e tornou-se assim seu agente. Começou com apenas quatro anos numa produção teatral e, posteriormente, teve alguns pequenos papéis em séries televisivas.

Em 1989, participou em duas longa-metragens que seriam importantes na carreira do jovem ator: See You in the Morning (Encruzilhada de Ilusões) com Jeff Bridges e Uncle Buck (O meu tio solteiro) com John Candy e John Hughes como realizador.

Foi neste último filme que Hughes reparou no talento de Macaulay Culkin, de apenas nove anos, e decidiu dar-lhe o papel de protagonista no filme Sozinho em Casa. Nos bastidores, Macaulay estava acompanhado por familiares, incluindo o pai exigente e controlador da prestação do seu filho.

O filme estreou no dia 16 de novembro de 1990, nos cinemas norte-americanos e foi um enorme êxito. Rendeu mais de 400 milhões de euros em receita de bilheteira e foi o pontapé de saída para o início do estrelato do jovem. Ainda hoje, o filme rende para Culkin devido às royalties de exibição em canais televisão em todo o mundo.

O “miúdo” dos anos 1990 e Michael Jackson

Para além do sucesso das bilheteiras, Macaulay Culkin venceu o American Comedy Award, o Young Artist Award e chegou a ser nomeado para um Golden Globe pela sua prestação como Kevin McCallister. Em 1991, participou no teledisco da canção Black or White, de Michael Jackson. A partir dessa colaboração, Jackson e Culkin tornaram-se amigos próximos ao ponto de Macaulay ser padrinho dos três filhos de Michael Jackson, anos mais tarde.

Apesar dos alegados abusos feitos a crianças, o ator sempre defendeu Jackson, tendo ido a tribunal, em 2005, em sua defesa. Numa entrevista de fevereiro deste ano à Esquire, Culkin voltou a dar a sua perspetiva sobre o assunto.

“Vou começar com a frase – não é uma frase, é a verdade – ele nunca fez nada comigo”, refere. “Eu nunca o vi fazer nada. E, especialmente neste ponto crítico no tempo, eu não teria motivo para esconder nada. Ele faleceu […] mas agora é um bom momento para falar. E se eu tivesse algo para dizer, eu diria. Mas não, nunca vi nada; ele nunca fez nada”. 

My Girl (O Meu Primeiro Beijo) também foi um êxito e é considerado um clássico da cultura pop dos anos 90. Juntamente com Anna Chlumsky, Culkin protagonizou a cena do “primeiro beijo” e deu muito que falar na época. Os dois atores chegaram a conquistar dois prémios nos MTV Movies Awards de 1992, pelo “melhor beijo” e “melhor dupla”.

Nesse ano, estreou também a sequela de Sozinho em Casa. Com o subtítulo: Perdido em Nova Iorque, Macaulay Culkin recebeu 4,5 milhões de dólares (cerca de 3,81 milhões de euros), um número muito superior quando comparado com o primeiro que recebeu 100 mil dólares (cerca de 84 mil euros). O filme foi novamente um sucesso à escala mundial.

Num ritmo incessante, Macaulay Culkin continuou a participar filmes. Em 1993, entrou em dois filmes distintos. The Good Son (O Bom Filho) e The Nutcracker (O Quebra Nozes) não foram tão bem recebidos pelo público e pela crítica.

O ano da decepção e as batalhas legais

Em 1994, Macaulay Culkin enfrentou os seus primeiros fracassos na carreira. Gettting Even With Dad (Pai, Filho e Sarilho), The Pagemaster (A Grande Viagem) e Richie Rich (Riquinho) foram três filmes em que a receita da bilheteira não chegou sequer para cobrir o dinheiro gasto com as produções.

Posto isto, Culkin decidiu que tinha de fazer uma pausa. O facto de não ter aproveitado a sua infância e querer viver uma “vida normal” foram alguns dos motivos que o levaram a tomar essa decisão. Macaulay Culkin afastou-se dos holofotes para experienciar a vida no liceu, sem a pressão de fazer filmes em Hollywood.

Depois de ter terminado a rodagem de Riquinho, e com uma estimada fortuna de mais 17 milhões de dólares (mais de 12 milhões de euros), os seus pais decidiram divorciarem-se. Num longo processo para decidir quem ficava com a custódia dos filhos e também a fortuna de Macaulay, Patricia Brentrup acaba por ficar com a guarda dos filhos.

Pouco satisfeito com a situação, Macaulay Culkin decide avançar com processo contra os pais a fim de ficar o único responsável pela fortuna acumulada ao longos anos. O jovem vence o processo e fica a cargo do seu património no momento em que faz 18 anos.

Uma segunda vida e novos projetos

No início do século XXI, Culkin regressou ao mundo da representação. Em 2003 entrou na sitcom Will and Grace e no filme Party Monster. No ano seguinte, foi detido pela polícia por estar na posse de substâncias ilícitas como marijuana, Alprazolam e Clonazepam. Acabou por ficar preso e pagar uma coima no valor de 540 dólares (cerca de 456 euros).

Depois de ter casado com Rachel Miner, oa sua namorada de liceu, em 1998, acaba por divorciar-se em 2002. Nesse mesmo ano conhece a atriz Mila Kunis que tem um relacionamento até 2010. Atualmente tem uma relação com a atriz Brenda Song.

Em 2006 publica um livro semi-biográfico e, na década seguinte, fundou um projeto musical chamado The Pizza Underground. Na Internet, cria o site Bunny Ears que satiriza o mundo de Hollywood. Tem também participações esporádicas em canais de Youtube como o Red Letter Media e o Cine Massacre.

Em fevereiro deste ano, foi revelado que Macauly Culkin vai participar na décima temporada de American Horror Story. O ator confessou também que fez uma audição para participar no filme Once Upon a Time in Hollywood, de Quentin Tarantino.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Opto SIC Globoplay
OPTO e Globoplay: semelhanças e diferenças na guerra dos streamings