museus

70% dos museus temem problemas financeiros, revela inquérito

Mais de dois terços dos museus em Portugal esperam enfrentar dificuldades financeiras. A conclusão é de um inquérito foi realizado pela Comissão Nacional do Conselho Internacional de Museus (ICOM, em inglês), entre 24 de abril e 18 de junho, período que incluiu o encerramento das estruturas culturais devido à pandemia. 70,3% receiam ter problemas financeiros pela diminuição acentuada dos visitantes, em especial estrangeiros. O número insuficiente de funcionários e a idade média avançada dos trabalhadores são os outros problemas mencionados no documento.

Segundo o comité do ICOM-Portugal, o conjunto das respostas “permite traçar um quadro da realidade museológica nacional que reforça as grandes preocupações que têm vindo a ser expressas, agora exacerbadas pela situação inesperada e extrema que as sociedades a nível planetário vivem“.

Em declarações à Agência Lusa, a presidente do ICOM-Portugal, Maria de Jesus Monge, referiu que “é notório que se agravaram as situações problemáticas, e a preocupação em adaptar-se a uma nova realidade, de como vai ser lidar com as várias restrições, em particular com os públicos seniores e os grupos escolares“. Quanto à elaboração de planos de contingência, a esmagadora maioria das instituições já tinham em marcha a realização dos mesmos à data do encerramento decretada pelo governo, a partir de 14 de março, 89% dos museus, implementado por 90%.

Os apoios distribuídos aos museus partiram 41% de instituições não dependentes do Estado (privada, associativa, ou outra), 35% de tutela municipal, 19% dependentes de Direções Regionais de Cultura e 13,5% da Direção-Geral do Património Cultural. Maria de Jesus esclarece que é necessário trazer os problemas dos museus a público “Não é só o dinheiro que faz falta, é a atenção às entidades e a mobilização da opinião pública“.

O relatório refere ainda que 94,6% dos museus esperam que a programação seja alterada devido às contingências criadas pela pandemia, com uma expectativa de 80% na possibilidade de remarcação de exposições e atividades do serviço educativo. O inquérito obteve 68 respostas de 38 instituições que incluem museus nacionais, municipais, privados ou de associações. Segundo a presidente do ICOM-Portugal, apesar do número escasso de respostas das entidades culturais, a distribuição “corresponde substancialmente à distribuição de instituições museológicas no território nacional”.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Entrevista. Espiritualidade e tradição em novo single de Djodje