Britney Spears
Fonte: Instagram

Pai de Britney Spears vai continuar a controlar a vida da artista por um ano

A cantora norte-americana quer o seu pai deixe de ter o controlo legal da sua vida, passando este papel a ser desempenhado pela sua manager, Jodi Montgomery.

Há 12 anos que Britney Spears está sobre a guarda legal do seu pai, Jamie Spears. Desde 2008 que a cantora norte-americana está inserida num regime legal que se aplica a indivíduos que são incapazes de tomar as próprias decisões, situação recorrente em pessoas com demência ou outras doenças mentais. Agora com 38 anos, a estrela da música pop recorreu ao tribunal para não renovar o direito do seu pai a controlar vários aspetos da sua vida e da sua carreira.

Na quarta-feira, numa audiência à porta fechada, o tribunal decretou que a tutela se mantém nas mãos de Jamie Spears. A partir de agora, o acordo atual mantém-se em vigor até Fevereiro do próximo ano.

Convencidos de que Britney foi forçada a aceitar este acordo contra a sua vontade, muitos fãs  têm organizado uma campanha para a “libertar” do controlo do pai. A hashtag #FreeBritney tem vindo a ganhar cada vez mais popularidade no Twitter.

As suposições foram desmentidas pela própria num documento entregue  ao Tribunal Superior da Califórnia, em Los Angeles. A cantora garante ter concordado com o papel do pai, que a “salvou do colapso, da exploração por indivíduos com instintos predadores e da ruína financeira” e lhe permitiu “recuperar a sua posição como entertainer de classe mundial”.

Atualmente, Britney pretende que seja a manager, Jodi Montgomery, a assumir controlo permanente dos seus negócios, depois de ter substituído Jamie Spears nos últimos meses. O seu pai deixou de ser o “guardião legal” e de supervisionar a vida pessoal em 2019, devido a problemas de saúde. A guarda legal da cantora deverá ser revista a partir de 22 de agosto.

Campanha #FreeBritney

Fonte: AFP
Fonte: AFP

Os fãs, que foram assistindo à degradação do estado mental da cantora, começaram a ficar cada vez mais preocupados com a situação que Britney estava a viver. A cantora já esteve internada diversas vezes em tratamentos de reabilitação, tendo passado inclusive  por vários hospitais psiquiátricos.

Por volta de 2009 surgiu a hashtag #FreeBritney e a campanha que a acompanha, que acusa James Spears de querer controlar a sua vida. Na última audição sobre o seu guardião legal, centenas de pessoas protestaram diante do tribunal. A petição para “libertar” a cantora já tem mais de cem mil assinaturas.

Mais Artigos
Nuno Santos e Cláudio Ramos no estúdio do Big Brother
Nuno Santos quer que TVI seja líder de mercado com estratégia a longo prazo