Cristina Ferreira
Fotografia: SIC

SIC exige 20 milhões de euros a Cristina Ferreira

20.202.51,21 euros. É este o valor que a SIC exigiu a Cristina Ferreira pelo incumprimento do contrato que tinha com a estação até dezembro de 2022. O canal dá à apresentadora 15 dias para pagar a quantia, avança o Correio da Manhã na edição desta quarta-feira (19).

A informação foi mais tarde confirmada por Cristina Ferreira, que, através de um comunicado enviado às redações, salienta que “a referida quantia não tem qualquer fundamento ou base contratual“, pelo que refuta “em absoluto a pretensão daquela entidade, estando disposta a assegurar e defender os meus interesses até às últimas instâncias.

Lê também: Cristina Ferreira “refuta em absoluto” o pagamento de 20 milhões à SIC

O jornal refere que o valor foi apurado tendo em conta diversos fatores. Além da perda de capital decorrente da rescisão do contrato de forma “unilateral no passado mês de julho, o prejuízo estende-se a perdas de receitas em concursos com chamadas de valor acrescentado (IVR), patrocínios, publicidade e outras ações comerciais.

Inicialmente, o valor apontado para esta indemnização era de pelo menos 4 milhões de euros, valor necessário para compensar uma quebra de compromissos contratuais assumidos com a SIC. A estação sublinhava em julho, em comunicado, “que reserva todos os seus direitos em face desta situação”.

Agora, a SIC terá dado a Cristina Ferreira 15 dias para pagar a indemnização milionária, aviso que terá seguido esta terça-feira (18) através de uma carta direcionada à nova diretora de entretenimento e ficção da TVI. Caso o pagamento nãod seja cumprido, a estação de Paço de Arcos deverá avançar para tribunal.

A saída abrupta da SIC

A notícia surgiu inesperada a 17 de julho. Menos de dois anos depois da chegada ao terceiro canal, era anunciado o regresso Cristina Ferreira à TVI, canal que diz ser a sua “casa-mãe“. A antiga apresentadora da SIC assume, no regresso ao canal que abandonou em 2018, múltiplas funções: será responsável pelo entretenimento e ficção do canal, administradora não-executiva e ainda terá uma participação social da Media Capital de entre 1% a 2%.

A decisão da apresentadora apanhou a SIC desprevenida, que se terá recusado a cobrir a oferta feita pela Media Capital, que já vinha a ser negociada um mês antes do comunicado a anunciar a saída. A estação lamentou, na altura, “a decisão abrupta e surpreendente” da saída de Cristina Ferreira do canal e, em comunicado, referiu mesmo “desilusão” com a opção da profissional.

As funções de Cristina Ferreira na TVI iniciam-se a 1 de setembro, estando já a ser preparados novos projetos, com e sem a apresentadora, para uma reformulação da grelha do canal. Pelas associações em diferentes frentes da Media Capital, a apresentadora e administradora deverá receber cerca de 200 mil euros mensais face aos 70 mil que recebia na SIC – anualmente receberá cerca de 2,6 milhões de euros, um valor bruto estipulado pela estação.

Atualizado às 17h36

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Diretora artística do Festival de Locarno rescinde por mútuo acordo