Cristina Ferreira

Cristina Ferreira “refuta em absoluto” o pagamento de 20 milhões à SIC

A apresentadora mostra-se surpreendida com o pedido da estação líder de audiências.

20 milhões de euros foi o valor que a SIC exigiu a Cristina Ferreira pelo incumprimento do contrato que a estrela televisiva mantinha com a estação até dezembro de 2022. A notícia, avançada na edição desta quarta-feira (19) do Correio da Manhã, foi entretanto confirmada pela apresentadora, que diz refutar o pagamento.

Na sequência das notícias vindas a público durante o dia de hoje, confirmo que a SIC me interpelou ao pagamento de uma indemnização por lucros cessantes no valor de cerca de 20 milhões de euros“, começa por afirmar, em comunicado, a agora diretora de entretenimento e ficção de Queluz de Baixo.

Cristina Ferreira salienta que “a referida quantia não tem qualquer fundamento ou base contratual“, pelo que refuta “em absoluto a pretensão daquela entidade, estando disposta a assegurar e defender os meus interesses até às últimas instâncias.

A apresentadora termina a nota mostrando “surpresa pela posição agora assumida por uma estação que tem assente a sua comunicação numa estratégia de funcionamento em equipa e liderança de audiências, nunca assente numa só pessoa“.

SIC deu 15 dias para pagamento

Com o comunicado da apresentadora, fica confirmado o pedido de indemnização, que já tinha sido avançado na altura da saída. Aquando da divulgação do regresso de Cristina Ferreira à TVI, o jornal Expresso avançou que a estação que acolhia a apresentadora há menos de dois anos estaria a preparar um pedido de pelo menos quatro milhões de euros.

Agora, mais de um mês passado desde a consumação da transferência, fica a conhecer-se o valor exato. 20.202.51,21 euros, segundo noticiou hoje o Correio da Manhã, um valor resultante da rescisão contratual, bem como perdas de receitas em concursos com chamadas de valor acrescentado (IVR), patrocínios, publicidade e outras ações comerciais.

A notícia avançada pela publicação da Cofina dá também conta de que a estação terá dado um prazo de 15 dias para o pagamento do montante exigido. O aviso terá seguido através de carta esta terça-feira (18). Caso o pagamento não seja cumprido, a estação de Paço de Arcos deverá avançar para tribunal.

Mais Artigos
ghibli
Studio Ghibli publica imagens gratuitas dos seus filmes