Jennifer Lawrence

Jennifer Lawrence: uma carreira além de Hunger Games

Jennifer Lawrence completa 30 anos este sábado, dia 15 de agosto. A atriz norte-americana alcançou o reconhecimento internacional e o amor do público jovem com o papel de Katniss Everdeen, na saga Hunger Games. No entanto, a carreira que iniciou aos 17 anos vai muito além desse projeto.

Nasceu a 15 de agosto de 1990, no Kentucky, filha de Karen Koch, administradora de um campo infantil, e Gary Lawrence, trabalhador da construção civil. A estadia de Jennifer Lawrence na escola foi curta, uma vez que iniciou a carreira de atriz aos 14 anos, quando viajou para Manhattan, apesar de atuar em peças da Igreja desde pequena. Isso foi, por um lado, um alívio para artista, que admitiu numa entrevista: sempre me senti mais burra do que todos os outros. Eu odiava isso. Odiava lá estar. Odiava estar atrás de uma mesa. A escola meio que me matou”.

Jennifer Lawrence em Despojos de Inverno
Jennifer Lawrence em ‘Despojos de Inverno’ (2010).

Jennifer Lawrence nunca frequentou aulas de representação para se tornar atriz. Foi com apenas 14 anos e longe da cidade natal que fez a primeira leitura fria e chamou a atenção de agentes, que acabaram por pedir à mãe de Lawrence que ela ficasse em Manhattan durante  o verão. Depois de deixar a agência, uma segunda leitura fria impressionou uma outra agência, que a levou até à cidade de Nova Iorque e lhe rendeu a presença no anúncio de My Super Sweet 16, na MTV.

O trabalho acabou por obrigar a artista a mudar-se com a família para Las Vegas, onde gravou pela primeira vez para a televisão, na sitcom The Bill Engvall Show (2007-2009). Após esta participação, teve papéis em filmes como The Poker House (2008), Garden Party (2008) e Longe da Terra Queimada (2008). O primeiro valeu-lhe o prémio de Melhor Performance no Festival de Cinema de Los Angeles e o último o Prémio Marcello Mastroianni de Melhor Atriz Emergente, no Festival de Veneza.

No entanto, o primeiro papel de maior relevância na carreira de Jennifer Lawrence chegou com o filme Despojos de Inverno, em 2010. No filme de Debra Granik, baseado no romance homónimo de Daniel Woodrell, a atriz interpreta Ree Dolly, uma adolescente pobre que vive nas montanhas Ozark e cuida da mãe com problemas mentais e dos irmãos mais novos, enquanto procura pelo pai desaparecido. Para se preparar para o papel, Lawrence viajou para Ozark uma semana antes das filmagens e aprendeu a lutar, a matar e tirar a pele a esquilos e a cortar lenha. A performance rendeu-lhe nomeações aos Globos de Ouro e tornou-a na segunda atriz mais jovem a ser nomeada ao Óscar de Melhor Atriz.

Jennifer Lawrence Hunger Games
Jennifer Lawrence em ‘The Hunger Games’

Um ano depois, o papel de Mystique, no reboot da saga X-Men, ditou o segundo grande sucesso da carreira da intérprete. Na longa-metragem, contracenou com James McAvoyMichael FassbenderNicholas HoultRose Byrne e Lucas Till. Jennifer Lawrence regressou ao papel nos filmes X-Men: Dias de um Futuro Esquecido (2014), X-Men: Apocalipse (2016) e X-Men: Fénix Negra (2019).

Apesar das conquistas já feitas, foi em 2012 que a atriz conseguiu o papel da sua vida. Ao vestir a pele de Katniss Everdeen, na saga The Hunger Games, um dos filmes com mais vendas de bilheteira de sempre, Lawrence voou para o estrelato e tornou-se uma das atrizes mais famosas da sua geração. A artista regressou ao papel em 2013, 2014 e 2015, para as sequelas de Hunger Games.

Quando questionada, em entrevista, sobre a rápida ascensão, afirmou: “Estou sempre a pensar nisso. Mas, quando recebes uma promoção no trabalho, não dizes ‘Isto foi muito rápido, posso ficar na sala de espera durante mais algum tempo?’, tu aproveitas”. Por outro lado, a atriz chegou também a revelar que não entende quando lhe perguntam como mantém a cabeça fria e os pés assentes na terra. “Porque é que eu seria arrogante? Não estou a salvar a vida de ninguém. Existem médicos que salvam vidas e bombeiros que entram em prédios em chamas. Eu faço filmes. É estúpido”, chegou a explicar.

Jennifer Lawrence em A Agente Vermelha
Jennifer Lawrence em ‘A Agente Vermelha’ (2018).

Ainda em 2012, Jennifer Lawrence interpretou Tiffany Maxwell na comédia romântica Guia para um Final Feliz. A performance valeu-lhe prémios como o Globo de Ouro, o Screen Actors Guild Award, o Satellite Award e o Independent Spirit Award de Melhor Atriz e tornou-a na atriz mais jovem a ser nomeada a dois Óscares e a segunda mais jovem a vencer um, na categoria de Melhor Atriz. Porém, acabou por admitir, em entrevista, que se sentia estranha por ter o prémio na própria casa e que, por isso, o ofereceu aos pais, que o guardam no Kentucky.

Depois do frenesim dos Óscares e por entre o sucesso de Hunger Games, Lawrence trabalhou em muitos mais projetos dignos de reconhecimento. Destacam-se os filmes Golpada Americana (2013), Serena (2014), Joy (2015), Passageiros (2016), Mãe! (2017) e A Agente Vermelha (2018).

Jennifer Lawrence descreve-se como uma atriz que gosta de coisas difíceis e é bastante competitiva. Do mesmo modo, chegou a revelar, numa entrevista, que cria um sentimento de proteção para com os personagens que quer interpretar. Eu preocupo-me com eles. Se alguém conseguir o papel, receio que eles não o façam bem, que o tornem numa vítima ou numa vilã ou que simplesmente o entendam mal de alguma forma”, mencionou.

Para além da carreira no mundo do cinema, a atriz ainda arranja tempo para se dedicar a causas humanitárias. É feminista, promove a positividade do corpo entre as mulheres, apoio a Planned Parenthood, associação que presta apoio a mulheres e adolescentes na contracepção e nos cuidados de saúde feminina, defende a igualdade salarial entre homens e mulheres e é membro do conselho da Represent.Us, uma organização sem fins lucrativos que busca aprovar leis anticorrupção nos Estados Unidos. Para além disso, criou em 2015 a Jennifer Lawrence Foundation, que apoia instituições de caridade como a Boys & Girls Clubs of America e a Special Olympics.

Mais Artigos
Parlamento Europeu
Nas democracias do algoritmo, onde fica a liberdade de imprensa?