Titanic foi o filme que venceu mais Óscares

Dia da Juventude: 4 filmes que marcaram os jovens de hoje

Dia Internacional da Juventude celebra-se pela 21.ª vez esta quarta-feira (12). Para comemorar a data, quatro jovens adultos contaram ao Espalha-Factos quais foram os filmes que marcaram a sua juventude.

Do amor ao drama, das lições aos sonhos. Os filmes têm influência nas pessoas durante toda a vida, especialmente na juventude. Com situações que ficam na memória para sempre, os jovens vêem muitas vezes a sua forma de pensar e de ver a vida ser alterada pelas produções que vêem e revêem ao crescer. As obras que se seguem são exemplo disso.

Dirty Dancing (1987)

Dirty Dancing

Para Patrícia Gomes, uma operária fabril de 29 anos que vive em Braga, Dirty Dancing é “um filme intemporal” que “marcou toda uma geração”. “Esse filme influenciou a minha forma de pensar na medida em que me permitiu perceber o quão importante é não desistirmos dos nossos sonhos e sobretudo percebermos que nós somos o nosso limite”, explica a jovem adulta.

Por entre personagens que “são uma inspiração” e cenas que deixam qualquer pessoa “boquiaberta”, Patrícia recorda o misto de emoções” que o filme lhe proporcionou, uma vez que “fala muito sobre o amor entre duas pessoas e que partilham a mesma paixão: a dança”. Desse modo, afirma que relembra sempre “o filme com muita saudade”, tanto pela história, como pela lembrança do ator Patrick Swayze.

Monstros e Companhia (2001)

Monstros e Companhia

Já para Clara Maria Oliveira, estudante de 20 anos de Cabeceiras de Basto, um filme que marcou uma geração cheia de clássicos de animação foi Monstros e Companhia. Apesar de afirmar que não mudou muito a sua forma de pensar, a jovem relembra que a produção a marcou, “devido à amizade da criança com os monstros”“No final, ajuda-nos a deixar de lado os estereótipos e algumas percepções erradas sobre algumas pessoas”, afirma.

Para além disso, o filme continua gravado na memória de Clara até aos dias de hoje. Até hoje continuo a dizer algumas falas do filme, acho que tem uma energia contagiante”, recorda.

Titanic (1997)

Titanic foi o filme que venceu mais Óscares

Beatriz Dias destaca Titanic como o filme da sua juventude. A técnica de marketing de Alfragide viu a obra todos os dias durante uma semana, através de uma cassete que uma amiga lhe emprestou, no sexto ano e achou-o “espetacular”Qualquer filme sobre uma catástrofe que impacte vidas humanas é fascinante e a combinação com o elemento romântico acabou por me marcar imenso”, explica.

Outra coisa que marcou a jovem de 27 anos foi a forte distinção entre classes sociais. Não é que na altura fosse muito sensível a estas questões, mas no mesmo barco, perante a mesma situação de catástrofe, as pessoas têm um tratamento completamente diferente, conforme o seu estatuto”, relembra.

No entanto, Beatriz ressalva que Rose marca a diferença pela positiva neste ponto. Ela lutou contra todas aquelas convenções sociais bastante rígidas em favor dos seus valores e paixões, apesar do grande escândalo que estava a provocar. Este tipo de mensagens acaba sempre por ressoar em alguém que esteja a ver o filme”, reflete.

Depois de rever o filme todos os dias durante uma semana, seria de esperar que Beatriz se fartasse dele. No entanto, a jovem revela que isso não aconteceu. É um daqueles filmes que é sempre um prazer rever. Se por acaso o apanho a dar na televisão, é um filme que vejo sempre”, diz. Porém, o mesmo não se pode dizer do famoso tema My Heart Will Go On’, de Celine Dion. Embora adore este filme de paixão, já não consigo mais ouvir essa música”, confessa.

Até aos dias de hoje, a cena em que o navio está a afundar-se e se vê um casal de idosos abraçados na cama continua a comover Beatriz. “Eles desistiram, pois sabem que não vão ser escolhidos para o barco salva-vidas”, especialmente estando na terceira classe. Sem forças para “subir até ao convés e procurar salvação”, os personagens “conformam-se com o seu destino e ficam abraçados na cama, enquanto a água entra no quarto”, recorda Beatriz.

Academia de Polícia (1984)

Academia de Polícia

Para Leandro Jesus, Academia de Polícia é um filme que marcou uma geração de jovens, “sem dúvida”. Apesar de não se sentir particularmente influenciado pela obra, o jovem de 27 anos afirma que, através dela, conseguimos retirar a ideia de que com vontade, esforço e entreajuda conseguimos alcançar os objetivos”.

Da mesma forma, Leandro sublinha que rever o filme nos dias de hoje “continua a ser muito engraçado, principalmente se estiver com alguém que nunca viu”. O jovem guarda ainda na memória todas as partidas e brincadeiras que os personagens fazem ao comandante.

Artigo coordenado por Diana Carvalho com Matilde Dias
Mais Artigos
After
‘After’ segura liderança, com bilheteira a cair 20% em uma semana