Mulan
Disney/Divulgação

Cancelamento de ‘Mulan’ gera revolta dos proprietários de cinemas

Diversos videos de protesto contra decisão da Disney+ tornaram-se virais nas redes socias.

A decisão da Disney, de cancelar o lançamento de Mulan nas salas de cinema, tem causado protestos por parte dos proprietários de diversos cinemas do mundo inteiro.

Segundo a imprensa especializada, as reações internacionais dos donos dos cinemas são de fúria com o que entendem ser a falta de apoio de um dos estúdios mais importantes de Hollywood no seu momento de maior necessidade. Com o live-action a ser disponibilizado no Disney+, muitos perdem uma das suas apostas principais.

Devido a estas mudanças, e ao período de instabilidade que se vive de momento, começaram a circular na Internet vídeos de diversos donos de cinemas destruindo cartazes, divulgações e alguns conteúdos especiais do filme.

Um dos vídeos que se tornou viral foi de Gerard Lemoine, dono de um cinema em Paris, França. Ao Deadline, ele afirmou que “se excedeu” e que contava com o lançamento do filme para recuperar o prejuízo durante a pandemia de coronavírus.

 

Data de estreia já tinha sido adiada diversas vezes

Após procurar soluções e diversas remarcações de datas, devido à instabilidade do período da pandemia, a Disney anunciou nesta terça-feira, 4, que o filme da heroína chinesa vai estrear diretamente no Disney+, a 4 de setembro.

Programado para chegar às salas de cinema tanto dos Estados Unidos como da China a 24 de julho, o filme protagonizado por Liu Yifei tinha sido adiado para 21 de agosto devido à pandemia de coronavírus.

No final de julho, a Disney anunciou que tinha adiado mais uma vez a estreia por tempo indeterminado, mas ainda não tinha sido decido nada sobre o futuro do filme. Mulan chegou a ter uma pré-estreia para convidados em março, em Los Angeles, e era um dos principais lançamentos da Disney para 2020.

Nos Estados Unidos, o filme estará disponível para aluguer, custando cerca de 25 euros, em preços locais, na plataforma de streaming. Segundo o comunicado, nos países em que o Disney+ não está disponível, caso do Brasil, a longa-metragem ainda deve estrear nos cinemas.

Em Portugal, o streaming da Disney fica disponível a 15 de setembro, mas a estreia em cinema continua prevista.

Mais Artigos
Ellen Show
Ellen DeGeneres está de volta: “Vamos começar um novo capítulo”