Eurovisão
Eurovisão 2019. Imagem: EBU

Versão americana da Eurovisão chega em 2021

A primeira adaptação do formato é motivada pela crescente popularidade global

Festival Eurovisão da Canção — o maior espetáculo de entretenimento televisivo do mundo — vai chegar aos Estados Unidos no final do próximo ano. A novidade foi divulgada, esta sexta-feira (7), em comunicado oficial. A crescente popularidade do formato no mundo é a justificação apontada.

O legado único do Festival Eurovisão da Canção já conta com 65 anos de idade e a sua popularidade mundial continua a crescer“, aponta o supervisor executivo do formato internacional, Martin Österdahl. O American Song Contest é, assim, a forma de os “EUA experimentarem esse espetáculo em primeira mão“.

Nesta primeira adaptação da Eurovisão, entram em competição os 50 estados norte-americanos. A seleção do representante de cada estado é realizada através de um conjunto de cinco a dez qualificações transmitidas na televisão, seguindo-se depois as meias-finais e a grande final. A estreia acontece no final de 2021, durante a designada holiday season, e depois da remarcada edição da Eurovisão, em Roterdão, em maio desse ano.

A organização adianta que será criado “um grupo que inclui profissionais da música sediados nos Estados Unidos, representativos de todos os géneros e origens”, a partir do qual resultarão “júris de artistas e notáveis da indústria musical que, com o público de cada região, irão selecionar talentos dos 50 estados norte-americanos para competir. Os representantes de cada estado podem ser artistas a solo, duplas ou bandas com, no máximo, seis elementos”.

Uma equipa com experiência em lides eurovisivas

Por detrás desta primeira incursão do certame com origens europeias nos Estados Unidos estão algumas figuras que têm estado ligadas à história da EurovisãoOla Melzig, um renomado produtor de megaeventos que tem feito parte da equipa do certame, e Christer Bjorkman, que se apresentou no Festival Eurovisão da Canção em 1992 e mais tarde se tornou num dos seus produtores mais antigos, juntam-se a Anders Lenhoff, um dos maiores produtores criativos da Europa, e Peter Settman, um empresário e produtor de televisão, na equipa do American Song Contest.

Figura central é Ben Silverman, produtor e executivo de televisão que levou a versão americana do The Office ao êxito global, além de criar o formato de sucesso mundial The Biggest Loser.

Formato pode vir a conhecer mais adaptações

American Song Contest torna-se assim na primeira adaptação do Festival Eurovisão da Canção. Contudo, o certame, que tem vindo a ganhar cada vez mais popularidade a nível global, pode conhecer em breve novas incursões.

A União de Radiodifusão Europeia — responsável pela Eurovisão — e a SBS — televisão estatal australiana — assinaram, em 2016, um acordo para uma versão Ásia-Pacífico da competição. Em 2019, a pesquisa no motor de buscas Google apontava dezembro desse mesmo ano para a estreia da competição, o que originou rumores nas redes sociais. Contudo, o site wiwibloggs confirmou juntou da emissora SBS que o “Eurovision Asia está ainda em desenvolvimento“.

Esta é, aliás, a segunda tentativa de exportação da Eurovisão para aquela região, depois de uma primeira tentativa ter sido oficialmente afastada em 2010, após sucessivos atrasos. A notícia da chegada do concurso aos EUA surge após o lançamento internacional do filme Festival Eurovisão da Canção: A História dos Fire Saga na Netflix, em junho deste ano.

Mais Artigos
Maradona
Canais TVCine homenageiam Maradona com estreia de documentário