Kanye West e Donald Trump
Fotografia: Andrew Harrer/Bloomberg

Kanye West. Trump nega envolvimento republicano na candidatura

Donald Trump diz não estar envolvido na campanha para colocar Kanye West no boletim de voto das eleições presidenciais. A afirmação surge após o New York Times reportar que vários membros do Partido Republicado, e aliados de Trump, estão a ajudar West na recolha e entrega de assinaturas para validar a sua candidatura.

Publicada esta terça-feira (4), a peça do New York Times revela várias ligações entre a campanha de Kanye West e o partido republicano. Lane Ruhland, uma advogada que trabalhou na campanha de Trump e participou na recontagem de votos no Wisconsin em 2016, enquanto membro do Partido Republicano, entregou, na terça-feira, as assinaturas para oficializar a candidatura de West no Wisconsin.

Além da advogada, há mais cinco republicanos ou apoiantes de Trump envolvidos na colocação de Kanye West no boletim de voto do Wisconsin. Fora deste estado, há também vários membros ativos do partido envolvidos na candidatura de West em Ohio, Arkansas, West Virginia, Colorado e Vermont.

Entre os nomes revelados estão Mark Jacoby, preso por fraude eleitoral em 2008, Gregg Keller, antigo diretor executivo da American Conservative Union, e Chuck Wilton, delegado da convenção do Partido Republicano de Vermont.

Quando questionado acerca do envolvimento republicano na candidatura de West, Trump disse não saber de nada e elogiou o rapper, numa conferência de imprensa esta quarta-feira (5). “Eu gosto dele, ele sempre foi muito simpático comigo. Dou-me bem com ele e gosto da mulher dele”, disse. Além disso, negou estar envolvido e relembrou como gosta de Kim Kardashian e ajudou-a a retirar Alice Johnson da prisão. “Eu gosto muito do Kanye, não tenho nada que ver com ele entrar no boletim de voto. Não estou envolvido”, esclareceu.

Desviar votos de Joe Biden

O possível envolvimento republicano na campanha de West é visto como uma tentativa de retirar votos ao candidato democrata Joe Biden. Trump tem usado, nas suas campanhas, estratégias para que os eleitores negros não votem. Com a candidatura de West, seria mais fácil haver um candidato alternativo a acolher esses votos, seguindo a narrativa de que Joe Biden não se preocupa com os negros.

Trump tem anúncios destinados a eleitores negros que culpam Joe Biden por “políticas que destruíram milhões de vidas negras”, enquanto que os eleitores brancos veem anúncios sobre como os democratas são brandos com o crime.

Apesar de Kanye West ter apoiado Trump publicamente e mostrar-se anti-aborto, anti-vacinas e contra a política de identidade, chegando a negar vários aspetos da história negra norte-americana, o partido republicano vê neste candidato uma oportunidade.

No mês passado, Trump chegou mesmo a escrever no Twitter que não seria difícil para West desviar os votos dos eleitores negros. “Isso não deverá ser difícil. O Joe corrupto nunca fez nada de bom pelas pessoas negras”, afirmou.

A comunicação política de Kanye West tem sido confusa. No seu primeiro comício, realizado no mês passado, na Carolina do Sul, o rapper chegou a chorar e a gritar enquanto falava de detalhes pessoais da sua vida relacionados com a gravidez da sua mulher, ao tomar uma posição anti-aborto. Além disso, fez várias afirmações polémicas como Harriet Tubman nunca libertou os escravos, só os pôs a trabalhar para outras pessoas brancas”.
Kim Kardashian West pediu, no final do mês passado, compaixão para o seu marido. Alertou para a doença bipolar do artista de 43 anos e disse que “muitas vezes as suas palavras não estão alinhadas com as suas intenções”.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Alba Baptista em Warrior Nun
Passaporte. O projeto que põe Portugal no mapa de Hollywood