THE TWILIGHT SAGA: BREAKING DAWN-PART 2

‘Sol da meia-noite’. Chegou o novo livro da saga Crepúsculo

15 anos depois do início de Crepúsculo, Stephenie Meyer, a autora das obras, lança um novo livro, intitulado Sol da meia-noite. O livro, editado em Portugal pela ASA, chega às livrarias esta quarta-feira, dia 5, e conta a história original da saga, desta vez na perspetiva de Edward Cullen.

Depois de quatro livros, Crepúsculo, Lua Nova, Eclipse e Amanhecer, que narravam o amor entre Bella e o vampiro Edward, chega agora um novo livro com um toque diferente. Com 752 páginas, Sol da meia-noite promete não só fazer ouvir a voz do vampiro, como aprofunda a história em comum entre o seu clã e o dos lobisomens. O livro garante ainda o regresso de algumas das personagens mais importantes da saga.

“O tempestuoso encontro entre Edward Cullen e Bella Swan deu origem a uma das mais icónicas histórias de amor de sempre. Mas até agora, apenas a voz de Bella se fizera ouvir. Os pensamentos mais íntimos de Edward permaneceram um enigma tão fascinante quanto o seu olhar. Sol da Meia-Noite desvenda por fim esse mistério. Agora é Edward quem se nos revela. E à medida que conhecemos o seu passado e a complexidade da sua mente, a assombrosa ligação entre os amantes transforma-se em algo totalmente novo e bastante mais sombrio.”, lê-se na apresentação da editora.

Com o primeiro livro publicado em 2005, a saga vendeu mais de 100 milhões de cópias, tendo sido, posteriormente, adaptada ao cinema. Com Kristen Stewart e Robert Pattinson nos papéis principais, os cinco filmes tornaram-se rapidamente um sucesso de bilheteira. Assim, com a confirmação de Sol da Meia-Noite, inúmeros fãs recorreram ao Twitter para mostrarem o seu amor pela saga.

Livro adiado durante 12 anos

Meyer tinha já dado início a Sol da meia-noite em 2008, mas abandonou o projeto quando os primeiros 12 capítulos, inacabados, foram parar à internet. Em entrevista ao The New York Times, a autora afirmou que na altura foi “especialmente difícil”, porque além de ver os seus rascunhos “sujeitos ao escrutínio público”, sabia que podia fazer melhor. “Nos rascunhos estás só a tirar coisas do teu cérebro e a pô-las no papel”, sublinhou a escritora.

A confirmação da existência do novo livro foi dada pela autora em maio de 2020, através do seu site oficial, que ficou inacessível durante várias horas devido ao elevado número de visitas. Stephenie Meyer confessou ainda que achava que já ninguém tinha interesse na história, mas que o facto de os fãs continuarem atentos às novidades foi “realmente lisonjeiro”.

“Tenho a certeza de que as pessoas não vão conseguir ter exatamente aquilo que pensam que vão ter. Por causa de todo o tempo que passou, elas criaram nas suas cabeças o que pensavam que seria e ninguém pode responder a esse tipo de expectativa”, acrescentou. Apesar disso, a autora considerou que era tempo de lançar o livro, não podendo continuar a deixar os fãs à espera.

A escritora norte-americana admitiu ainda que a nova versão da história demorou a ser terminada porque sentiu que teve de lutar com cada palavra que escrevia. “Edward é um personagem muito ansioso. Escrevê-lo deixou-me ainda mais ansiosa e essa é uma das razões por que foi tão difícil estar nesta história. A ansiedade combinada com a minha era potente”.

Devido à dificuldade em escrever Sol da Meia-Noite, Meyer não considera continuar a história sob o ponto de vista de Edward. Segundo ela, uma versão de Lua Nova narrada pelo vampiro seria “um pesadelo de depressão e vazio”. Além disso, para a autora, as melhores partes para escrever foram as que Bella não entrava, pois permitiu revelar mais sobre o Edward, sem estar presa aos diálogos que já escreveu em Crepúsculo.

Sol da meia-noite

 

 

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
emmys, emmy, daniel levy, eugene levy, schitt's creek
Emmys 2020. ‘Schitt’s Creek’, ‘Succession’ e ‘Watchmen’ vencem em noite de surpresas