O Preço Certo RTP1
Fotografia: RTP / Divulgação

RTP1. A cair desde janeiro, perde terreno em todos os períodos do dia

Num ano marcado pelo domínio de audiências quase total por parte da SIC e de uma revolução interna em curso na TVI, estes meses também contam a história de uma RTP1 em trajetória descendente. A estação pública tem perdido quota de mercado de forma quase contínua desde janeiro, com perdas assinaláveis em vários horários do dia. Analisamos aqui o desempenho da RTP1 ao longo dos primeiros sete meses de 2020.

RTP1 já só lidera no início da manhã e fica abaixo dos 20% em todos os horários do dia

A RTP1 iniciou o ano com 13.4% em janeiro e, desde então, foi quase sempre descendo a sua quota de mercado até julho: 13.1% em fevereiro, 12.1% em março, 11.5% em abril, 11.1% em maio, 11.2% em junho e 11.0% de julho.

Considerando as audiências do primeiro canal por faixa horária entre janeiro e julho, verifica-se que só foi capaz de manter a liderança quase intacta durante o período das 6h30 às 10h30, sempre à boleia do Bom Dia Portugal. O informativo matutino é uma instituição e continua a fidelizar espectadores. Contudo, se nos primeiros meses do ano a RTP1 ainda atingiu picos acima dos 20% neste bloco, a partir de abril nenhuma hora atingiu essa média mensal.

De resto, e olhando para as 24 horas do dia, a única exceção é o final da tarde. Em janeiro, a RTP1 ainda conseguiu liderar das 18h30 às 20h30, com um share acima dos 20% às 19h30. Mas logo em fevereiro caiu dos 20% e cedeu a liderança a Paço de Arcos, que a tem mantido desde essa altura.

Por outro lado, no comparativo apenas entre os meses de janeiro e julho, a RTP1 está com piores números de share em 23 das 24 horas do dia, com a única exceção a ser a faixa das 7h30.

Estação pública passa para sub-10% numa parte da manhã e durante grande parte da tarde

Se a RTP1 ainda está com alguma boa saúde no início da manhã, o caso muda de figura com a saída do Bom Dia Portugal e a entrada da Praça da Alegria. A quota de mercado desliza na faixa das 10h30 para valores entre os 10 e os 12%. Na hora seguinte, o share médio oscila entre os 9 e 11%. Às 12h30, recupera para os 12 a 15%. O Você na TV, que ano passado era um rival próximo, consolidou ao longo destes meses vantagem na vice-liderança deste período.

Um outro bloco horário que tem tido uma performance especialmente frágil para a RTP1 em 2020 é o período pós-Jornal da Tarde. Entre as 14h30 e as 18h30, a estação pública já apresentava resultados magros em janeiro deste ano, mas sempre acima dos 10%. Contudo, com o avançar dos meses, estas quatro horas baixaram desta linha de água. Das 14h30 às 17h30, essa meta deixou de ser cumprida em março e até julho não voltou a ser atingida. A faixa das 15h30 chegou mesmo a atingir um mínimo de 8.3% em abril, em plena pandemia e perante recomendações para a população ficar em casa. No caso da faixa das 17h30, deslizou dos 13.0% em janeiro para os 9.1% em abril, recuperando parcialmente em julho para os 10.3%.

Horário nobre longe do milhão e desaparece após o Joker

Este já é um problema crónico da RTP1: o canal não consegue fidelizar espectadores à noite, que são as horas de maior consumo televisivo do dia. O Telejornal segura as pontas e, juntamente com O Preço Certo, ajuda a garantir performances mais robustas entre as 19h30 e as 21h30: sempre acima de 17% na primeira hora e acima de 14% na segunda hora.

Contudo, e olhando para os meses de junho e julho, no que diz respeito à audiência total em número de espectadores, nenhuma faixa horária atingiu uma média de 8 pontos de rating. Isto significa que a atual grelha está longe de atingir a fasquia do milhão de espectadores no horário nobre ou em qualquer outro momento do dia.

Relativamente aos valores em share no resto do horário nobre, deslizam para os 11 a 14% às 21h30, ainda suportados pelo Joker. A partir das 22h30, o público entra em fuga e a quota de mercado regressa aos sub-10%, onde permanece madrugada adentro.

Julho notou uma performance especialmente pobre na segunda metade do horário nobre, com os piores registos do ano: 7.4% às 22h30 e 6.4% às 23h30. O canal viu inclusivamente a CMTV a uma distância curta, com 3.8% e 4.1%, respetivamente. A estação liderada por Octávio Ribeiro aproveitou o embalo e, neste mês de julho, superou o primeiro canal em termos médios no período das 0h30 às 6h30.

Mais Artigos
Lovecraft Country estreia na HBO Portugal em agosto
HBO Portugal: Estas são as novidades para agosto