Big Brother TVI

Julho. TVI continua a recuperar e RTP1 cai para mínimos históricos

Julho de 2020 ficará na memória como um mês quente de verão, que relançou de forma inesperada a disputa entre SIC e TVI pelas audiências. Entre contratações, quase-contratações e anúncios de contratações mistério, o mês continuou a dar um primeiro lugar isolado à SIC. E, enquanto a TVI sobe pelo quarto mês consecutivo, à boleia do Big Brother, a RTP1 volta a deslizar para um dos piores meses de sempre.

TVI sobe para máximos de maio de 2019…

A estação de Nuno Santos teve motivos para sorrir em julho. Em primeiro lugar, conseguiu recuperar o trunfo Cristina Ferreira, que terminou o seu breve affair com a SIC no passado dia 17 de julho. Em segundo lugar, viu a sua quota mensal subir pelo quarto mês consecutivo. Depois do mínimo anual em março com 13.3%, recuperou para 13.8% em abril, 14.5% em maio, 14.6% em junho e agora 15.5% em julho.

Este desempenho de Queluz representa o seu melhor mês desde maio de 2019, altura em que alcançou 16.4% de share. Se em 2019 esse resultado surgia numa sequência de resultados descendentes – que se prolongariam verão adentro -, no caso de 2020 a tendência é inversa. Numa publicação na sua página de Instagram, Nuno Santos faz notar o papel do Big Brother para esta trajetória, mas sublinha também o crescimento de 15% do Você na TV face a junho.

… e RTP1 desliza para mínimos de agosto de 2018

Já a RTP1, que se viu genericamente de fora das últimas investidas do mercado de transferências, bateu mínimo do ano em julho, com 11.0%. Ao contrário da TVI, o primeiro canal tem sofrido descidas em quase todos os meses do ano: arrancou com 13.4% em janeiro, 13.1% em fevereiro, 12.1% em março, 11.5% em abril, 11.1% em maio, 11.2% em junho e agora os 11.0% de julho.

Esta quota de mercado é não só o pior valor da estação desde agosto de 2018, como também um dos piores de sempre. O melhor dia da RTP1 foi o dia 30 (quinta-feira), em que atingiu apenas 12.7% de share diário. O seu pior dia foi no dia 5 (domingo), em que bateu no fundo, com 8.6%, mas o desempenho do primeiro canal foi negativo em todos os domingos do mês, sempre com quotas de mercado abaixo dos 10%.

Imperturbável, SIC alcança quarto mês consecutivo acima dos 20%

Num mês que provocou um turbilhão de emoções e incertezas em Paço de Arcos, as contas do mês correram business as usual. O canal permaneceu isolado na liderança e repetiu a mesma quota de mercado alcançada em junho: 20.5%. É o quarto mês consecutivo em que Daniel Oliveira consegue atingir uma média mensal acima de 20%.

Depois de em junho a TVI ter conseguido alcançar a liderança diária no dia 7 (domingo), interrompendo a sequência de 133 dias consecutivos com a SIC na liderança diária, a estação levantou trincheiras aos domingos e impediu que Queluz voltasse a roubar o primeiro lugar. Assim, Paço de Arcos voltou a limpar o mês inteiro, somando agora 54 dias de liderança consecutiva.

Nas contas de 2020, a SIC venceu 209 dos primeiros 213 dias do ano e está isolada na liderança com 20.3% de share. Segue-se a TVI com 14.2% e a RTP1 com 11.9%.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
gillian anderson
Gillian Anderson será Eleanor Roosevelt em ‘The First Lady’