Girlfriends estreia na Netflix
Girlfriends (Fotografia: Reprodução/DR)

Netflix celebra a comunidade negra com 7 novas comédias

Num esforço de promoção de séries protagonizadas por personagens negros, a Netflix adquiriu o direito de transmissão de sete comédias clássicas, entre elas Sister Sister, MoeshaThe Parkers.

O anúncio foi feito na conta de Twitter da Strong Black Lead, uma ramificação da Netflix que se propõe a dar destaque a cada vez mais atrizes e atores negros. Num vídeo onde aparecem as estrelas das séries promovidas, como Tia Mowry, de Sister Sister, e Tracee Ellis Ross, de Girlfriends, todos festejam estas chegadas.

As estreias vão acontecer entre os dias 1 de agosto e 15 de outubro, na Netflix dos Estados Unidos. Ainda não há datas confirmadas para a Netflix em Portugal.

A primeira a estrear é Moesha, seguida das três primeiras temporadas de The Game  no dia 15 de agosto, Sister Sister chega no dia 1 de setembro, Girlfriends no dia 11 de setembro,  The Parkers no dia 1 de outubro e One on One e Half & Half no dia 15 de outubro. Antes, a Netflix já tinha adicionado nas suas listas This ChristmasLove & BasketballLove Jones e B * A * P * S, com o mesmo objetivo.

Normalmente não conhecemos quanto tempo é que os programas permanecem nas bibliotecas da Netflix, desta vez sabemos que as comédias “vão estar disponíveis por um bom e longo tempo… por mais de um mês ou dois”, twittaram na mesma conta, administrada por Bradley Edwards, gerente da aquisição de conteúdo da Netflix, e Jasmyn Lawson, gerente da Strong Black Lead.

A novidade não podia ter sido mais bem recebida pelo público, que se manifestou positivamente nas redes sociais. “Estes clássicos estão no topo das listas de desejos dos nossos membros — e dos nossos — há muito tempo”, escreveram também na plataforma.

Celebrar a comunidade negra

“O objetivo do Strong Black Lead é celebrar e elevar o Black Hollywood”, escreveram também Edwards e Lawson. “Estes shows pioneiros são uma grande parte dessa história. Desde o clássico episódio de funeral de palhaço de The Parkers até ao emocionante encontro de Moesha com Brandy, estamos emocionados que os nossos membros possam agora desfrutar destes clássicos incríveis.”

De facto, os programas focados e protagonizados pela comunidade negra tiveram um aumento de popularidade na Netflix nos últimos meses, algo motivado pelos protestos em andamento relativos ao racismo e à brutalidade policial. Aliás, a Netflix criou mesmo uma categoria na plataforma entitulada de Black Lives Matter, onde estão presentes conteúdos que nos elucidam sobre estas questões fulcrais. Alguns exemplos são Moonlight, Malcom XDear White People.

Para além disto, a plataforma de streaming também anunciou um investimento de 5 milhões de dólares (4 milhões e 240 mil euros) para criadores, organizações juvenis e empresas negras. Ao investimento da Netflix juntaram-se um conjunto de organizações que visam proteger e valorizar os direitos dos negros, como a Ghetto Film School, o Film Independent Project Involve, a Firelight Media e a Black Public Media.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Pedro Teixeira Mental Samurai
‘Mental Samurai’. Nova temporada é gravada em Portugal pela primeira vez