Dia da Mulher Africana: 5 atrizes afro-americanas que mudaram Hollywood

Demorou algumas décadas até que as atrizes africanas tivessem a oportunidade de se destacarem na indústria cinematográfica. No entanto, várias foram aquelas que desafiaram os limites e mudaram a história do cinema, com o seu talento, trabalho e luta contra a descriminação racial. No 58.º Dia da Mulher Africana, o Espalha-Factos selecionou cinco atrizes afro-descendentes que deram cartas na área da representação e que alteraram para sempre o paradigma racial na indústria de Hollywood.

Hattie McDaniel

Hattie McDaniel_Dia da Mulher Africana
Hattie McDaniel como Mammy em Gone With the Wind (1939). Imagem: IMDb

Eternizada pelo papel de Mammy no filme E Tudo o Vento Levou (1939), Hattie McDaniel foi a primeira atriz afro-descendente a ganhar um Óscar, na categoria de Melhor Atriz Secundária. Mais do que isso, foi também a primeira mulher negra a estar presente na cerimónia de premiação como convidada – em vez de empregada -, tendo os organizadores da gala de pedir uma autorização especial para que a atriz pudesse participar no evento, uma vez que o edifício onde a cerimónia decorreu não permitia a entrada de pessoas negras. No seu discurso, Hattie McDaniel agradeceu à Academia pela sua “generosidade” e afirmou: “espero ser sempre um crédito para a minha raça e a indústria cinematográfica”.

Dorothy Dandridge

Dorothy Dandridge_Dia da Mulher Africana
Dorothy Dandridge foi Carmen em Carmen Jones (1954). Imagem: IMDb

Dorothy Dandridge foi a primeira atriz negra a ser nomeada ao Óscar de Melhor Atriz, apesar de ter perdido para Grace Kelly. Foi o filme Carmen Jones (1954), uma adaptação cinematográfica de Hollywood da ópera homónima de Georges Bizet, realizada apenas por atores negros, que lhe valeu a nomeação e lhe deu o título de “Marilyn Monroe Negra”, tornando-se um sex symbol da época. Para além disso, a atriz foi também a primeira afro-descendente a posar para a capa da revista Life.

Diahann Carroll

Diahann Carroll_Dia da Mulher Africana
Diahann Carroll em The Masked Saint (2016). Imagem: IMDb

A primeira atriz afro-americana a vencer um Tony, com a peça No Strings (1952). Na sua carreira no cinema e na televisão, Diahann Carroll venceu também um Globo de Ouro, na categoria de Melhor Estrela Feminina da Televisão, com a série Julia (1968-1971), e foi nomeada ao Óscar de Melhor Atriz Principal, pelo papel no filme Claudine (1974). Participou ainda em filmes como Carmen Jones (1954), Porgy and Bess (1959) e Eve’s Bayou (1997) e em várias séries, entre as quais I Know Why the Caged Birds Sing (1979), Dinasty (1984-1987) e White Collar (2009-2013).

Pam Grier

Pam Grier
Pam Grier no papel titular em Jackie Brown (1997). Imagem: IMDb

Um dos principais sex symbols da década de 1970, conhecida por protagonizar filmes do género blaxploiation, como Foxy Brown (1974). Depois de viver um período complexo e obscuro nas décadas seguintes, a sua carreira foi resgatada por Quentin Tarantino, que lhe deu o papel principal no filme Jackie Brown (1997). A performance na longa-metragem rendeu-lhe o San Diego Film Critics Society Award de Melhor Atriz e nomeações para vários prémios como os Globos de Ouro, os Screen Actors Guild Awards, e o Urso de Prata do Festival de Cinema de Berlim, todos na categoria de Melhor Atriz.

Halle Berry

Halle Berry
Halle Berry foi Leticia Musgrove em Monster’s Ball (2001). Imagem: IMDb

Fez história em 2002, ao tornar-se na primeira atriz afro-americana a ganhar o Óscar de Melhor Atriz, com o filme Monster’s Ball – Depois do Ódio (2001). A longa-metragem valeu-lhe também o Urso de Prata no Festival de Berlim. Para além disso, a intérprete chegou a interpretar também Dorothy Dandridge, no filme Introducing Dorothy Dandridge (1999), que lhe rendeu um Emmy e um Globo de Ouro. Halle Berry protagonizou também filmes como 007 – Um Novo Dia Para Morrer (2002), Gothika (2003) e John Wick 3 (2019), para além de ser conhecida como Tempestade ou Ororo Monroe, na saga X-Men.

Lê ainda: Stanley Kubrick e Shelley Duvall: a nódoa esquecida no legado do realizador

Mais Artigos
Nazaré
‘Nazaré’ recupera liderança e aumenta vantagem contra ‘Quer o Destino’